Esse é o nosso país tropical.

31 08 2009

Num país em que um semi-analfabeto é eleito e reeleito presidente, eu ando pelas ruas do centro de minha cidade e vejo uma enorme variedade de tipos de pessoas: pagodeiros, funkeiros, indigentes, travestis e prostitutas. Minha imediata reação é levar a mão à cara e fazer um longo e dramático facepalm.Vivo em um país que ninguém sequer fica sabendo de uma gigantesca feira de tecnologia e robótica, talvez a maior da América Latina, mas ninguém pode perder a micareta com a Ivete Sangalo.

Vivo em um país que ninguém tem a consciência de sequer lembrar em quem votou para senador nas últimas eleições, mas sabe de tudo que está acontecendo na casa do Big Brother Brasil.

Moro num país em que as mais importantes decisões governamentais são tiradas numa pizzaria, ou num bordel. Num país em que padres são pedófilos e bispos donos de companhias televisivas cobram caro pela chave dos céus.

Minha decepção aumenta enquanto falo com um cidadão, que não sabe sequer a ordem dos planetas do sistema solar, e que acha o Latino e o MC Créu ótimos cantores. Esse mesmo cidadão, diz achar Led Zeppelin, Pink Floyd e o The Beatles bandas ridículas.

Habito um país em que o governo dá esmola para o povo, chamando essa esmola de “Bolsa Família”, ao invés de das oportunidades para que os cidadãos arranjem um bom emprego.

No meu país, os jovens que estudam, que se dedicam, que se informam sobre o que ocorre no mundo, são discriminados e considerados nerds. Nesse mesmo país, grande parte dos “trabalhadores”, só aparecem no trabalho pra marcar presença, e fazem de tudo para sair mais cedo do trabalho, para não perder de ir naquele baile funk com a vizinha “gostosa”.

Tipicos habitantes do país em que vivo.

Típicos habitantes do país em que vivo.

No meu país, todos assistem à Globo. Onde eu vivo, todos querem um país melhor; mas nenhum quer ajudar nisso. No tempo em que vivo, as crianças convivem com a falta de cultura desde que entram no mundo. No país que vivo têm gente que acha que Machado de Assis ainda está vivo.

Um cidadão que não se preocupa em ficar informado sobre o universo, é um problema. Um cidadão que não se preocupa em ficar informado sobre o seu Sistema Planetário (Sistema Solar lol) é um leigo. Um cidadão que não se preocupa em ficar informado, e em ajudar, a Terra, é um grande ignorante. Agora, um cidadão que não se preocupa em se informar, em ajudar, o próprio país, é algo que não sei descrever sem usar palavrões:

Um Bosta

A Mídia atual do Brasil é um motivo que ajuda na ignorância do brasileiro. É difícl acreditar que canal de TV mais assistido no Brasil exibe programas com músicas do estilo FUNK CARIOCA em programas em horário nobre. Esse mesmo canal, exibe um certo reality show, que incrivelmente a maioria da população não perde um dia, sendo que esse programa é uma das maiores ameaças culturais. Se precisar de uma dica, vou dar: Já citei esse programa nesse texto.

E no domingo?? Há, há! No domingo temos ótimos programas para ver na TV aberta brasileira também:

-Domingão do Faustão

-Domingo Legal

-Futebol

ÔLOCO MEU, QUANTA CULTURA!

E alguém aí sabe o que é o carnaval? Já pararam pra pensar? Nada mais do que um monte de pessoas desprocupadas, dançando, cantando festejando, ouvindo Axé e Samba, vendo moças semi-nuas passarem em cima de carros alegóricos. Agora me respondam uma coisa: Existe motivo pra isso tudo?

A resposta é não. Essa festa foi simplesmente criada por alguém imbecil, que queria mais um feriado pra ficar vadiando no ano, e PIMBA! NASCEU O CARNAVAL!

Poderia continuar a minha crítica sobre o Brasil, a TV e o brasileiro, mas vou parar por aqui, antes que a justiça ache algum motivo para me processar (SIM, a nossa maravilhosa e eficiente justiça, que atira em uma van só por que ela está de MADRUGADA, no meio do NADA, em uma ESTRADA, e logicamente ninguém pára o carro nessas condições, e acabam matando uma jovem. Enquanto isso, em outro lugar, a PM faz de tudo para mover um criminoso para cadeia em segurança.)


Anúncios

Ações

Information

8 responses

31 08 2009
Jozo

PQP LINDO TEXTO, FALOU TUDO
Enquanto não tirarmos ou pelo menos “moderarmos” a midia no Brasil, o povo não vai se concientizar, pq enquanto estiver passando sua novela e seu futebol ta tudo bem pra ele. Ou podemos ter um bando de arruaceiros queimando ônibus, que considerando o país em que vivo acho mais provável.
De todo o texto, só discordei de uma parte:

“[…] ando pelas ruas do centro de minha cidade e vejo uma enorme variedade de tipos de pessoas: pagodeiros, funkeiros, indigentes, travestis e prostitutas.”

até aí, não acho que seja um problema.. Quer dizer, por mais que pareça bom, não vamos obrigar todos a serem iguais, aí seria um negócio meio ditador.. se o cara gosta de funk, deixa ele ouvir, só se deve interferir quando esse “gostar” está o levando a criminalidade ou interferindo no seu deve para com a sociedade. E eu sinceramente acho que ninguém é prostituta porque quer :S elas não tiveram oportunidade pra estudar (ou não quiseram, pois no país onde vivo todo mundo pensa que é inútil) e acabaram desse jeito…
Mas o texto está excelente, devia ser publicado numa revista nacional.
Abraços.

31 08 2009
Pedro Augusto

A parte do Indigentes e Prostitutas não foi criticando o povo, e sim o governo

31 08 2009
Jozo

aaaaaaah, então eu concordo com você, tinha entendido num outro sentido

31 08 2009
Prei

“No país que vivo têm gente que acha que Machado de Assis ainda está vivo.” Essa merece Triple Falcon Punch.

“E no domingo?? Há, há! No domingo temos ótimos programas para ver na TV aberta brasileira também:
-Domingão do Faustão
-Domingo Legal
-Futebol
ÔLOCO MEU, QUANTA CULTURA!” Isso me feriu por dentro, não que eu assista…

31 08 2009
Jozo

“essa merece triple falcon punch”
DÉJÀ VU

31 08 2009
Pedro Augusto

Isso me feriu por dentro, não que eu assista…
por que?

3 09 2009
Amanda

Porra
Muito bom o texto. Já ia te xingar pela parte da prostituta e panz , mas dai li os comentários.
Se não tivesse palavrão realmente poderia ser publicado em uma revista.

Po , vcs ja pensaram em transformar o blog no Jornal da Escola? Começar por baixo…


No país em que eu moro eu era discriminada por não gostar de NZ Zero , Strike e Fresno mas amar Michael Jackson. Era tida como brega, alguem com um gosto péssimo gosto musical , além de não estar na “moda”.

Hoje em dia vejo essas mesmas pessoas , que tem seu cérebro formatado de acordo com o que a mídia quer , agora passaram a ver quem ele é, depois que o cara morreu, AGORA viram seus fãs obcecados, do dia pra noite. E EU, sou confundida como uma deles.

Falo isso porque acabo de ver na grade de programação da TV NET (que também é um chat musical , para quem não sabe ) “DJ toca bearit it !1!”.

Fica ai minha revolta.

21 01 2010
Luca Lobo

eu concordo com a Amanda, esse país tá cada vez pior, minha vez de contar minha revolta:
Eu e meus amigos estavamos discutindo rock brasileiro, e chegamos no Erasmo Carlos quando a “patricinha da classe ouviu” e disse “que é esse otário? vai dizer que vocês tbmn ouvem Chico Buarque? Todo mundo sabe que musica boa é Fink e sertanejo!” Dá pra acreditar? Eu respondi “Erasmo Carlos é um dos grandes nomes da música brasileira, assim como o Chico que eu não, não ousso, mas é cultura, coisa que você não tem né?”
Essa mesma menina queria cola na prova de bilogia 1 mes depois, a pergunta dela foi a seguinte “O porco é um réptil né?” e o que eu respondi? “Claro, todo mundo sabe que sim ¬¬” Ela tirou 3,0 e eu tirei 9,5. Adoro meu país!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: