ESA quer fabricar pão e cerveja no espaço

28 09 2009

A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) enviará nesta semana à Estação Espacial Internacional

Soyuz, a nave que levará a cerveja até o espaço

Soyuz, a nave que levará a cerveja até o espaço

(ISS) fermento para estudar como o produto se comporta na falta de gravidade e tentar preparar no espaço cerveja e pão.
“Queremos realizar a experiência em estado de microgravidade para saber o efeito do crescimento do fermento e conferir também se nestas condições se pode conseguir proteína”explicou hoje Ronnie Willaert, um dos autores do projeto.
As mostras de fermento serão enviadas à ISS na nave russa Soyuz TMA-16, que chegará ao laboratório orbital com um cosmonauta russo, um astronauta americano e o turista espacial canadense Guy Laliberté, o fundador do Cirque du Soleil. Se o experimento der certo, os cientistas poderiam desenvolver tecnologias para produzir no espaço pão e cerveja para os astronautas, disse Willaert, professor de bioengenharia da Universidade Aberta de Bruxelas, na base de Baikonur (Cazaquistão).
O cientista detalhou que se trataria de uma cerveja especial, cuja presença de álcool não seria danosa, mas até útil para a saúde dos astronautas.
Segundo Willaert, os resultados permitirão estudar novas possibilidades para fabricar em terra cerveja e pão de longa conservação.

Anúncios

Ações

Information

8 responses

28 09 2009
Otávio Souza

Se isso funcionar, possibilitará a NASA enviar naves tripuladas a Marte.\o/

12 10 2009
Luca

claro ¬¬, exceto pelo fato das grandes tempestades de areia, pressão atmosférica e temperaturas completamentes diferentes das quais estamos acostumados vai fikar tudo ok!

12 10 2009
Pedro Augusto

temperaturas “completamentes” diferentes é muito forte, já que o homem já foi pra Lua, que é mais fria que Marte. Quanto a pressão atmosférica também não é um problema tão grande, já que a Lua NÃO TEM atmosfera, e a gravidade de lá é um décimo da nossa, e a gente foi já pra lá. O maior problema não seria a missão em marte em si, e sim a ida e a volta.

16 10 2009
Luca Lobo

nem, na lua, aterrissamos na penumbra, mas, como iria funcionar em marte, nÃo sei, mas a ida é a parte mais fácil da viagem, é só usar o efeito estilingue na lua (duh) agora, Marte em si é o problema, sabia q todo o equipamente, da nave à camera ao traje do astronauta tem q ser modificados especialmente para Marte, o q não eh facil….

16 10 2009
Pedro Augusto

é claro que o mais difícil é a ida e volta, talvez nem por como chegar até lá, e sim por como manter os astronautas vivos na viagem. Como pode ser tão difícil ficar em marte? A gravidade é 38% da Terra, a atmosfera, apesar de rarefeita, exerce pressão suficiente pra não fazer a gente nem ser esmagado e nem sofrermos o efeito do vácuo muito forte, o que uma roupa muito menos poderosa e mais simples que a feita pra Lua daria conta.
Um possível problema envolvendo Marte em si, seria a permanência do homem lá por muito tempo, devido à falta de água e alimentação, mas nem tanto por problemas naturais de Marte. A pressão/gravidade/tempestades de areia são desafios insignificantes perante à dificuldade na obtenção de alimentos/água ou na ida/volta, onde além do problema da falta de alimentação ocorreria o clássico problema da gravidade 0, que podem deixar astronautas iguais a amebas atrofiadas. A viagem para Marte demora cerca de 6 meses, por dados divulgados pela própria nasa.
“A imagem da chegada do cosmonauta russo Sergei Krikalev, que passou mais de 400 dias no espaço, foi marcante. Ele é um homem grande, forte, mas estava totalmente debilitado”, afirmou Laurence Young, diretor do Instituto Nacional de Pesquisa Biomédica Espacial.
Young discutiu os problemas de saúde já conhecidos para permanências relativamente curtas no espaço. Em primeiro lugar, logo após a decolagem, 90% dos astronautas sofrem de enjôo por falta de orientação espacial.

O texto acima confirma o que disse.
“Com a falta de peso do corpo, os músculos sofrem redução e os ossos começam a se deteriorar _são tecidos vivos em constante renovação, que é freada_ a uma taxa de 1% ao mês. Numa viagem longa, isso se torna intolerável.”

“Mais preocupantes ainda são as consequências do confinamento da equipe de seis ou oito tripulantes em um espaço pequeno por um período enorme, sob estresse.”

Os três textos são palavras oficiais da NASA (traduzidas, é óbvio).

17 10 2009
Luca

Sim, mas, o que quero dizer é que o ser-humano, por mais que tenha conhecimento do que vai enfrentar, não tem as condições para realizar tal viagem, o q o otavio disse: qeu pãozinhos e cerveja vão mandar astronautas pra marte é muita estupidez (sem querer ofender), pq precisamos de muito mais que isso, MUITO mais, para ir a Marte…

17 10 2009
Pedro Augusto

É, isso é verdade

28 10 2009
Luca Lobo

certas discussões deveriamos colocar no forum.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: