Cientistas desvendam os misteriosos ‘peixes-macacos’

29 02 2012

No começo do século 20, cientistas acreditavam que a relíquia poderia ser uma sereia mumificada. Mais tarde, descobriu-se que se tratava de um rabo de peixe costurado à parte superior do corpo de um macaco.

Estes objetos estranhos teriam sido obra de artesãos da Ásia nos séculos anteriores. Eles eram vendidos a marinheiros, que os usavam como amuletos da sorte.

Os cientistas da Universidade de St. George e do Museu Horniman de Londres, que possui um desses peixes-macacos, estavam relutantes em dissecá-lo por se tratar de uma antiguidade.

Em 2011 foi feito um exame de raios X no objeto e agora, com uma tomografia computadorizada, os cientistas conseguiram ver o arame e pedaços de madeira, além das camadas de argila ou gesso, tecido e cola que foram usadas para montar o objeto. Clique para ver o video

"peixe macaco"

 

Raio X

Anúncios




Barrys serão Barrys

29 02 2012

 

Créditos ao Capinaremos

By: Luca Lobo





Filha de Michael Jackson causa polêmica

29 02 2012

Paris Jackson, filha do cantor Michael Jackson, afirma que as vozes do álbum póstumo “Michael” não são do seu pai. De acordo com informações do TMZ, Paris teria dito, durante uma conversa em vídeo pela internet com amigos, que seu Michael Jackson não cantou nas músicas que entraram no trabalho.

Paris Jackson

No vídeo, Paris coloca a faixa “Hold my hand” para tocar e um de seus amigos questiona porque a voz não se assemelha à de Michael Jackson. Ela responde: “não é ele! No disco todo, não é ele! Procure na internet, no YouTube, por Jason Malachi. Eu saberia se fosse ele ou não, porque ele cantava para mim o tempo todo”.

Na época do lançamento de “Michael”, surgiram rumores de que as vozes do disco teriam sido gravadas por um cantor chamado Jason Malachi, que tem a voz parecida com a de Jackson, o que foi desmentido pela gravadora Sony e pelo próprio Malachi.

Michael Jackson morreu em junho de 2009. O disco “Michael” foi lançado em dezembro de 2010 e supostamente traz material inédito gravado pelo cantor.

By: Luca Lobo





A dura vida de um encanador

29 02 2012

By: Luca Lobo





Warner Bros. produzira filme live-action do anime Bleach

28 02 2012

 

O estúdio americano Warner Bros. adquiriu o licenciamento sobre o mangá de Tite Kubo, Bleach, para fazer um filme live-action. Dan Mazeau (remake de Fúria de Titãs 2) escreverá o script. Peter Segal (remake de Agente 86Golpe BaixoTratamento de Choque) será o produtor, com a possibilidade de ser o diretor também.

Os outros produtores incluirão Michael Ewing, da parceira da Segal, Callahan Filmworks, o ator Masi Oka (Heroes, Agente 86) e Jason Hoffs (O Terminal) da Viz Productions (uma filial da editora norte-americana de Bleach, Viz Media). Branon Coluccio será o produtor-executivo.

Kurosaki Ichigo, herói do anime

A história do mangá é sobre Kurosaki Ichigo, um garoto que se tornou um Shinigami (“Deus da Morte”) para proteger os humanos dos espíritos “Hollow” que os caçam. O mangá já vendeu mais de 75 milhões de cópias no Japão e o anime recentemente chegou ao fim.

A editora Shueisha publica o mangá na revista Weekly Shonen Jump no Japão e o Studio Pierrot adapta o mangá em anime para televisão e filmes de cinema (animação) desde 2004. No Brasil, o mangá é licenciado pela editora Panini e o anime atualmente passa no canal pago de televisão Sony Spin.

By: Luca Lobo





Agência de saúde dos EUA faz campanha contra apocalipse zumbi

28 02 2012

Uma pesquisa informal conduzida na internet indicou que 95% das pessoas que leram uma história em quadrinhos sobre um apocalipse zumbi se diziam preparadas para lidar com qualquer tipo de situação de emergência nos Estados Unidos. Os entrevistados afirmaram que sabiam como funcionaria a resposta do governo para uma epidemia, conseguiriam preparar um kit de emergência e saberiam como obter informações sobre prevenção e combate a qualquer ameaça. Tudo graças à HQ sobre mortos-vivos.

Por mais cultuados como fenômeno pop que os zumbis tenham se tornado, o tema ganhou contorno mais sério e foi usado como metáfora de ameaças reais pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças do governo dos Estados Unidos (CDC, na sigla original), que se baseou em ficções como a série “The Walking Dead” para criar sua campanha de informação mais bem-sucedida.

Este foi o primeiro projeto a se tornar realmente viral e atrair tanta atenção”, explicou Maggie Silver, pesquisadora do CDC e autora da campanha da agência americana que usou zumbis como metáfora, em entrevista ao G1.

“No começo, estávamos nervosos sobre como as pessoas veriam a campanha, mas zumbis foram uma ótima metáfora para emergências reais”, disse.

Segundo ela, a campanha mostrou que uma agência governamental pode ter senso de humor, mesmo ao abordar um assunto muito sério. “Pode ser a melhor forma de levar a informação para as pessoas e fazer com que elas se interessem pelo assunto”, disse.

Com os zumbis, ela explicou, foi possível levar para as pessoas a informação de que, “seja um apocalipse zumbi, um furacão ou um terremoto, o importante é estar preparado, pois isso pode ajudar na sobrevivência a emergências em geral”, disse.

Continue lendo »





Ihh.. Sumiu mais um planeta!

28 02 2012

Você sabe como fazer um planeta sumir? Fazer com que ele trombe com outro bem maior é um jeito. Meio bruto e complicado, mas pode ser. Mas tem um jeito mais fácil. Qual? Procurar direito.

Em 2008 foi anunciado que o telescópio espacial Hubble observou Formalhaut –uma estrela a apenas 25 anos-luz de distância da Terra que possui um disco circunstelar. Esse disco, que consiste de restos da formação da estrela, poderia ser na verdade um disco protoplanetário, ou seja, um disco de gás e poeira que viria a formar planetas no futuro.

Tudo começou em 2004. Como Formalhaut está pertinho, estruturas mais fracas ao seu redor poderiam ser reveladas com uma técnica simples de ocultar a estrela e seu forte brilho. Com isso, o disco foi observado e uma análise cuidadosa mostrou uma pequena mancha brilhante bem suspeita. Seria um planeta? Em 2006 a observação foi repetida de maneira idêntica e… bingo! A manchinha brilhante se mexeu como se esperaria de um planeta! A notícia correu o mundo, afinal, era um planeta detectado diretamente. A imensa maioria dos exoplanetas são descobertos de maneira indireta, seja por “mini eclipses” nas estrelas hospedeiras, seja pelo “bamboleio” gravitacional promovido durante a mudança de posição em suas órbitas. Esse exoplaneta foi batizado de Formalhaut b.

Continue lendo »