Músicas que todos conhecemos, mas ninguém sabe o nome

18 11 2013

Existem certas coisas que todos nós conhecemos mas que ninguém sabe o nome ao certo, são coisas tão comuns e tão facilmente descritas que ninguém nunca se preocupou em saber seus nomes de verdade, como as manchas coloridas quando fechamos os olhos (fosfeno) ou o cheiro de chuva (petricor). Algumas dessas coisas são músicas e aqui está uma copilação com algumas delas.

Entry of the Gladiators – Julius Fucik

A clássica música de circo na verdade foi criada em homenagem a algo bem diferente: Gladiadores, ok, não tão diferente já que o nosso circo é derivado do circo romano e palhaços são quase tão assustadores quanto,  mas tentem imaginar Spartacus entrando na arena com essa música de fundo, não combina muito não é? Dificilmente alguém vai ouvir essa música e pensar em batalhas sangrentas com leões comendo escravos, mas talvez, no século 19 quando essa música foi criada, ela fosse considerada brutal?

Powerhouse – Raymond Scott

A música perfeita para se colocar um personagem de cartoon em uma fábrica. A parte mais conhecida começa mais ou menos na marca de 1:14.

 Yakety Sax – Rico James Q. ‘Spider’ e Homer ‘Boots’ Randolph III

Também conhecida como o tmea de Benny Hill ou “música para rir da desgraça alheia” nenhum schadenfreude está completa sem essa trilha de fundo.

The Streets of Cairo, or the Poor Little Country Maid – Sol Bloom

Sempre que alguém encantar uma cobra (sem piadinhas infâmes), sempre que alguém for pro oriente, sempre que algum objeto encontrado seja egípcio, essa é a sua música de fundo.

William Tell Overture – Gioachino Rossini

A música perfeita para corridas de cães, cavalos, lebres, carruagens, pessoas e relações sexuais com duas menores (se você for o Stanley Kubrick). A parte reconhecível fica na marca de 8:50.

Morning Mood – Edvard Grieg

A trilha universal para manhãs preguiçosas com pássaros cantando, café na cama e sol brilhando. Essa música foi originalmente composta para a peça norueguesa Peer Gynt, a mesma que originou a outra famosíssima, “In the Hall of the Mountain King“.

Sabre Dance – Aram Khachaturian

Tudo fica mais complicado e estressante com essa belezinha de fundo.

1812 Overture – Pyotr Tchaikovsky

A música da destruição, da confusão, das explosões e da desgraça, tudo em câmera lenta. A parte reconhecível começa aos 14:00.

Shave and a Haircut Two Bits – Desconhecido

A mais reconhecível de todas, também é a mais curta.

Johnny I Hardly Knew Ya – Desconhecido

Se seu lance é piratas ou irlandeses, essa música é pra você (quem diria, ela até tem letra!).

Fortuna Imperatrix Mundi – Carl Orff

Mas se seu lance for igrejas, profecias, idade média ou fim do mundo, essa é pra você (também conhecida como “O Fortuna”)

Lux Æterna – Clint Mansell

Também conhecida como “música apocalíptica do youtube” se o mundo acabar com uma música, com certeza é essa. Usada na trilha de Réquiem para um Sonho de Darren Aronofsky.

Fonte: PolicyMic

By: Kappa Luca


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: