A Incrível lesma-planta

5 03 2010

O Surgimento da fotossíntese foi um dos momentos grandiosos da história da vida aqui na Terra. Começou quando um grupo de organismos banhados pela imponente radiação do nosso Sol branco-amarelado, começou a retirar o CO2 da atmosfera para produzir sua matéria orgânica pessoal.

Aí sim! Fomos surpreendidos novamente!

A temperatura do planeta começou a baixar (lembre-se que o CO2e um gás estufa) e uma nova era do gelo começou. Talvez o primeiro caso de “poluição” em massa, provavelmente levando milhares de organismos anaeróbicos (que não utilizam o oxigênio para respiração) a desaparecerem para sempre. O resto, faz parte da história botânica do nosso planeta. Até certo momento, quando um animal, uma pequena lesma marinha, batizada de Elysia chlorotica, “roubou” o maquinário necessário para a fotossíntese.

Em novembro de 2008 na revista PNAS, foi publicado uma pesquisa demonstrando que a E. chlorotica possui um gene, opsbO, que é idêntico ao da alga em que ela se alimenta, Vaucheria litorea, não existente em nenhum outro animal e faz parte do sistema fotossintético de plantas e de microalgas como a Euglena (um gênero de algas unicelulares do grupo das euglenófitas).

A habilidade de fazer fotossíntese, por aproximadamente nove meses após se refestelar em algas marinhas, ocorre devido a ingestão dos plastídios durante o desenvolvimento juvenil do molusco (por isso sua cor esmeralda) já havia sido descrita em artigos anteriores do mesmo grupo de pesquisa de Mary E. Rumpho, responsável pela identificação do gene PsbO no genoma da E. chlorotica. Mas como foi que a lesma “roubou” o gene da alga e começou a fazer fotossíntese? Essa característica de roubar, é conhecida técnicamente como cleptoplastia, e deve ter acontecido com os ancestrais da lesma e da alga, que possuem essa profunda intimidade há milhares de anos atrás, onde acidentalmente o gene foi sequestrado no genoma da lesma em uma transferência horizontal gênica.

By: Luca Lobo





Animais “Demoníacos”

28 02 2010

– Diabo- Espinhoso:

thorny devil 1 Top 5 weirdest devil animals

Diabo-Espinhoso

thorny devil 2 Top 5 weirdest devil animals

Um réptil australiano surpreendente. Deve seu nome aos diversos espinhos em seu corpo. O pequeno dragão cresce até 20 cm de comprimento e podem viver até 20 anos. Ele pode se camuflar de acordo com os tons de deserto e suas escamas espinhosas são uma ótima defesa contra predadores. O que é mais interessante sobre a criatura é que ela consome qualquer gota de água que cai sobre seu corpo. A gota percorre o corpo da criatura e é canalizado para a boca. O diabo espinhoso pode comer alguns milhares de formigas em um dia. Ele possui uma cabeça falsa na região cervical que serve para enganar os predadores.

– Demônio Chifrudo de Hickory (Hickory Horned Devil):

Hickory Horned Devil 1 Top 5 weirdest devil animals

Hickory Horned Devil 2 Top 5 weirdest devil animals

Parece perigoso com seus chifres e espinhos, mas é inofensivo, como qualquer outra lagartas. Os espinhos, embora pontiagudos, não possuem picada. O região preta na ponta dos chifres vermelhos são desenvolvidos durante o seu sexto e último estágio de desenvolvimento e pode crescer até 15 centímetros de comprimento. Pouco antes de se transformar em pupa sua cor muda sua cor para turquesa.

African Devil Flower Mantis (Louva-a-Deus Demoníaco Africano?)

African devil flower 2 Top 5 weirdest devil animals

African devil flower 1 Top 5 weirdest devil animals

É uma das maiores espécies de Louva-a-Deus que imitam flores. Científicamente conhecido como “diabolica Idolomantis”, é um diabo da África Oriental. De ninfas podem demorar até 1 ano para as fêmeas atingem a maturidade em 25-30°C. Também é conhecido como o “Rei de todos os louva-a-Deus” pela razão óbvia, a sua beleza, tamanho e raridade. Eles se alimentam principalmente de insetos voadores como moscas, mariposas, borboletas, besouros, etc…

Demônio de Areia (Sand-Devil)

Sand devil Top 5 weirdest devil animals

Ao contrário do seu nome ele é um tubarão-anjo da família Squatinidae encontrado na parte extra-continental, em regiões subtropicais do Atlântico ocidental. Mas ambos os seus nomes não descrevem seu comportamento. Embora eles normalmente não sejam agressivos e não ataquem, mas eles mordem quando pisados ou manuseados e podem provocar dilacerações desagradável com garras e dentes pontudos. O nome científico do tubarão diabo areia é “dumeril Squatina“. Há alguns espinhos pequenos, mas importantes no focinho, que facilitam a sua alimentação de pequenos peixes, crustáceos e moluscos.

Demônio da Tasmânia

Tasmanian devil 1 Top 5 weirdest devil animals

Tasmanian devil 2 Top 5 weirdest devil animals

São os maiores marsupiais carnívoros que vivem em florestas de eucalipto seca na Tasmânia. O é como um pequeno cão robusto, com mandíbulas poderosas e uma série de grandes dentes fortes que lhe permite comer quase todas as partes da carcaça, incluindo a pele e o crânio. É caracterizado por seu pêlo preto com manchas brancas no pescoço. Exala cheiro horrível quando estressados e um guincho extremamente alto e perturbador. Ele mata animais para se alimentar, mas prefere carniça (carne de mortos que ele encontra). Se você encontrar um deles com uma cauda fina isso significa que ele provavelmente não está saudável, pois animais armazenam gordura corporal em sua cauda.

by: Pedro A.