Marcos Pontes quer treinar o segundo astronauta brasileiro

10 02 2012

astronauta brasileiro Marcos Pontes, que voo para o espaço sideral a bordo da nave Soyuz em março de 2006, espera que a próxima pessoa com cidadania brasileira a viajar para o espaço seja um de seus alunos.

A afirmação foi feita durante palestra realizada nesta terça-feira (7), no palco de Astronomia e Espaço da Campus Party 2012. Na ocasião, Pontes revelou que entre seus principais objetivos está a criação de cursos de engenharia aeroespacial para preparar futuros astronautas profissionais brasileiros.

“Nos próximos cinco anos, teremos pelo menos quatro cursos públicos de engenharia aeroespacial operando no País. A formação do segundo brasileiro com experiência de voo orbital vira desses cursos e espero que essa pessoa seja um de meus alunos”, disse o primeiro e único astronauta brasileiro.

Pontes, no entanto, não descarta a possibilidade dele mesmo voltar a ser escalado para ir ao espaço. “Quem sabe, a possibilidade não é nula. Mas devido às prioridades atuais do nosso programa espacial, é improvável que eu seja chamado para um segundo voo nos próximos cinco anos”, disse.

Alem disso, durante seu discurso, Pontes explicou as causas que levaram a Nasa a suspender o programa do ônibus espacial e porquê esse novo direcionamento pode trazer novas oportunidades para os profissionais da área.

Segundo ele, o principal motivo para o cancelamento foi o acidente da Columbia, em 2003, que se desintegrou quando retornava à Terra, matando seus sete tripulantes.

A Nasa concluiu que o projeto era caro demais para não conseguir manter os riscos sob controle e decidiu que finalizaria o programa após a conclusão da Estação Espacial Internacional em 2011.

Dentro da nova diretriz da NASA, há sinais de que parte do orçamento que seria destinado ao programa espacial está sendo usado para incentivar o desenvolvimento de espaçonaves privadas construídas por empresas americanas.

Segundo Pontes, um bom efeito dos voos privados é que, assim como ocorreu na aviação comercial, em que é necessário ter profissionais como pilotos e comissários para levar passageiros, também será preciso criar posições de trabalho para engenheiros, mecânicos, técnicos e astronautas profissionais.





Ele-Homem

8 11 2009

Se liga só no “He-man from Brazil”…





Esse é o nosso país tropical.

31 08 2009

Num país em que um semi-analfabeto é eleito e reeleito presidente, eu ando pelas ruas do centro de minha cidade e vejo uma enorme variedade de tipos de pessoas: pagodeiros, funkeiros, indigentes, travestis e prostitutas. Minha imediata reação é levar a mão à cara e fazer um longo e dramático facepalm.Vivo em um país que ninguém sequer fica sabendo de uma gigantesca feira de tecnologia e robótica, talvez a maior da América Latina, mas ninguém pode perder a micareta com a Ivete Sangalo.

Vivo em um país que ninguém tem a consciência de sequer lembrar em quem votou para senador nas últimas eleições, mas sabe de tudo que está acontecendo na casa do Big Brother Brasil.

Moro num país em que as mais importantes decisões governamentais são tiradas numa pizzaria, ou num bordel. Num país em que padres são pedófilos e bispos donos de companhias televisivas cobram caro pela chave dos céus.

Minha decepção aumenta enquanto falo com um cidadão, que não sabe sequer a ordem dos planetas do sistema solar, e que acha o Latino e o MC Créu ótimos cantores. Esse mesmo cidadão, diz achar Led Zeppelin, Pink Floyd e o The Beatles bandas ridículas.

Habito um país em que o governo dá esmola para o povo, chamando essa esmola de “Bolsa Família”, ao invés de das oportunidades para que os cidadãos arranjem um bom emprego.

No meu país, os jovens que estudam, que se dedicam, que se informam sobre o que ocorre no mundo, são discriminados e considerados nerds. Nesse mesmo país, grande parte dos “trabalhadores”, só aparecem no trabalho pra marcar presença, e fazem de tudo para sair mais cedo do trabalho, para não perder de ir naquele baile funk com a vizinha “gostosa”.

Tipicos habitantes do país em que vivo.

Típicos habitantes do país em que vivo.

No meu país, todos assistem à Globo. Onde eu vivo, todos querem um país melhor; mas nenhum quer ajudar nisso. No tempo em que vivo, as crianças convivem com a falta de cultura desde que entram no mundo. No país que vivo têm gente que acha que Machado de Assis ainda está vivo.

Um cidadão que não se preocupa em ficar informado sobre o universo, é um problema. Um cidadão que não se preocupa em ficar informado sobre o seu Sistema Planetário (Sistema Solar lol) é um leigo. Um cidadão que não se preocupa em ficar informado, e em ajudar, a Terra, é um grande ignorante. Agora, um cidadão que não se preocupa em se informar, em ajudar, o próprio país, é algo que não sei descrever sem usar palavrões:

Um Bosta

A Mídia atual do Brasil é um motivo que ajuda na ignorância do brasileiro. É difícl acreditar que canal de TV mais assistido no Brasil exibe programas com músicas do estilo FUNK CARIOCA em programas em horário nobre. Esse mesmo canal, exibe um certo reality show, que incrivelmente a maioria da população não perde um dia, sendo que esse programa é uma das maiores ameaças culturais. Se precisar de uma dica, vou dar: Já citei esse programa nesse texto.

E no domingo?? Há, há! No domingo temos ótimos programas para ver na TV aberta brasileira também:

-Domingão do Faustão

-Domingo Legal

-Futebol

ÔLOCO MEU, QUANTA CULTURA!

E alguém aí sabe o que é o carnaval? Já pararam pra pensar? Nada mais do que um monte de pessoas desprocupadas, dançando, cantando festejando, ouvindo Axé e Samba, vendo moças semi-nuas passarem em cima de carros alegóricos. Agora me respondam uma coisa: Existe motivo pra isso tudo?

A resposta é não. Essa festa foi simplesmente criada por alguém imbecil, que queria mais um feriado pra ficar vadiando no ano, e PIMBA! NASCEU O CARNAVAL!

Poderia continuar a minha crítica sobre o Brasil, a TV e o brasileiro, mas vou parar por aqui, antes que a justiça ache algum motivo para me processar (SIM, a nossa maravilhosa e eficiente justiça, que atira em uma van só por que ela está de MADRUGADA, no meio do NADA, em uma ESTRADA, e logicamente ninguém pára o carro nessas condições, e acabam matando uma jovem. Enquanto isso, em outro lugar, a PM faz de tudo para mover um criminoso para cadeia em segurança.)