Stan Lee será personagem jogável em novo game do Homem-Aranha

2 03 2012

Stan Lee

O simpático co-criador do universo Marvel, Stan Lee, revelou recentemente ao website Addict of Fictionque não só fará uma participação especial em The Amazing Spider-Man: The Game, como também será um personagem jogável na aventura. A revelação foi feita pelo próprio mestre da Casa das Ideias durante a convenção britânica de quadrinhos London Super Comic, realizada entre os dias 25 e 26 de fevereiro.

The Amazing Spider-Man: The Game será inspirado no novo longa-metragem do herói favorito deste autor, O Espetacular Homem-Aranha, que chegará às telonas no dia 3 de julho de 2012. O game, produzido para Wii, DS, 3DS, PlayStation 3 e Xbox 360, chega antes do filme, no dia 26 de junho.

By: Luca Lobo





Pokemon Black 2 e White 2 anunciados

26 02 2012

aaaaaaaw yeeeeeaaaah

Hoje, as 5 da manhã, Junichi Masuda anunciou no programa Pokémon Smash as sequências de Pokemon Black e Wihte: Pokemon Black 2 e White 2. Tudo o que sabemos sobre o game é que os mascotes serão formas alternativas de Kyurem. Black Kyurem em Pokémon Black 2 e White Kyurem em Pokémon White 2. Os monstros vão estrelar o próximo filme da série: Pokémon XV: Kyurem VS The Sacred Swordsman Keldeo que estréia em Julho de 2012. Os games serão lançados em Junho para Nintendo DS (sim, nada de 3DS).

Agora, uma suposição minha: Quando você termina a história no primeiro jogo, seu rival N voa para longe com o mascote do jogo oposto ao seu, e pelo mascotes na sequência, é quase seguro deduzir que ele fundiu o pokémon dele com Kyurem. Além de quê existe a lenda no jogo de que os três dragões já foram um. Mas ei! É só uma suposição (mas você leu aqui primeiro).

PS: Parece um assunto legal de discutir no fórum.

By: Luca Lobo





A verdadeira Coca-Cola

27 04 2010

Todos aqui já colamos ou pelo menos tentamos colar uma vez na vida, mas sempre usamos os mesmos métodos como colocar um papelzinho com a cola no sutiã, calça, boné, etc.. ou até mesmo colar pelo Nintendo DS ( Não é Matheus ? :P) vamos dar uma olhada em um jeito totalmente complicado e desnecessario para colar

Continue lendo »





Review: Pokémon Heart Gold

11 04 2010

DS

Um remake mais que perfeito!

Box Art

Continue lendo »





Pokémon Black e White Anunciados!

10 04 2010

Serão chamados de Pokémon Black e Pokémon White, serão lançados no Japão no último trimestre deste ano, e as únicas novidades que se sabe por enquanto são os novos Pokémon Zorua e Zoroark. Dizem que o jogo irá trazer uma grande revolução para o mundo Pokémon, além de elevar o patamar em questão aos gráficos 3D, confira as imagens:

Continue lendo »





Nintendo anuncia portátil com tecnologia 3D

23 03 2010

A Nintendo anunciou nesta terça-feira (23) que planeja lançar um novo modelo de seu portátil de duas telas, o Nintendo DS, com capacidade de oferecer jogos em três dimensões sem o uso de óculos especiais. O nome provisório do aparelho é Nintendo 3DS.

PRIMEIRO NA FILA!

A empresa japonesa afirmou que o novo portátil terá uma tecnologia nova, permitindo rodar games feitos especialmente para ele em 3D. No aparelho, os óculos não serão necessários. Os jogos produzidos para os modelos anteriores do DS (o DS, DS Lite, DSi e DSi XL) serão compatíveis com o novo portátil, que deverá lançado no ano fiscal que vai de abril de 2010 a março de 2011.
A Nintendo, que compete com a Sony e a Microsoft no ramo dos videogames, não divulgou mais detalhes como preço ou data de lançamento, mas afirmou que mais informações serão anunciadas na feira de videogames Electronic Entertainment Expo (E3), que será realizada em Los Angeles, nos EUA, em junho.
A Sony planeja lançar títulos 3D para seu console PlayStation 3 quando os televisores 3D forem lançados em junho. A empresa já possui uma extensa lista de games que serão lançados para a tecnologia e permitirá, também, que alguns games já lançados rodem em 3D. A Microsoft ainda não anunciou uma tecnologia de três dimensões para o seu console Xbox 360.

Antes do anúncio, as ações da Nintendo fecharam em alta de 0,3 por cento, a 27,97 ienes. A empresa afirma que o Nintendo 3DS será o sucessor da linha DS que, em dezembro do ano passado, vendeu mais de 125 milhões de portáteis no mundo.
Rumores sobre o lançamento de um novo portátil eram fortes. O presidente da Nintendo, Satoru Iwata, afirmou recentemente ao jornal japonês Asaiu Shimbun que a companhia trabalhava no sucessor do Nintendo DS que traria gráficos bastante detalhados e que teria um sensor que leria os movimentos dos jogadores.

By: Luca Lobo





Review: Pokémon Rumble

16 03 2010

WiiWare

Um jeito diferente de jogar Pokémon!

História

Sendo Pokémon, adivinha? Sim, você deve se tornar um campeão, mas dessa vez, é campeão do Battle Royale. Deixe-me explicar melhor: Além das batalhas travadas com pokémons “verdadeiros”, existe um espécie de jogo chamado Battle Royale, onde você usa pokémons de brinquedo para lutar, só que não em batalhas por turnos, e sim um survival (você contra todo mundo). Passe pelas dungeons (mas cuidado, você só tem 3 vidas!) e lute contra os chefões, recrute pokémons e passe de level e de ranking.

Muita ação e emoção!

Assim, você se torna o grande mestre. Pode parecer que só tem pokémon de Kanto, mas quando você se torna campeão, destrava o Another Mode (o modo avançado) com pokémons muito mais difíceis, agora, da região de Sinnoh. O jogo é fácil no começo e começa a ficar bem complicado ainda em Kanto, os chefes passam de um simples, “bata até morrer” para “é melhor ter cuidado e uma estratégia, senão se tá ferrado”. Você pode ainda usar seu rico dinheiro para comprar recrutas ou ataques para seu pokémon, mas existe um porém em comprar esses ataques, você paga antes de saber o produto, portanto, se você tirar um “Leer” ou “Growl” e não desejar nenhum dos dois, se ferrou. A história é básica e batida, mas ter mais de um modo para jogar é bem legal (diferente de outros jogos do WiiWare).

Gráficos

Os pokémons são iguaizinhos aos do My Pokémon Ranch, ou seja, extremamente não-detalhados, mas nesse caso, existe a desculpa de serem brinquedos. No resto, os gráficos são até bonitinhos, meio cartunescos e infantis, não são um terror ao olhar, e tem uma bela textura, colorido, só que não é nada revolucionário, ou emocionante de se ver.

Nota: 7,5

Música/Som

ARGH! Um terror! Durante uma fase existem duas músicas, uma durante uma batalha (quase o tempo todo) e outra entre as batalhas (quase nunca). A música em si deve durar uns 20 segundos, pois logo ela volta a repetir, e repetir, e

Por que só duas regiões? Nunca vamos saber!

repetir, até você enjoar, e quando acaba uma batalha e começa tocar a outra musiquinha e você acha que se livrou, lá vem mais uma onda de inimigos para cortar o seu barato. E a composição na é lá grande coisa, é mais um jingle genérico tocado num teclado qualquer. Cada pokémon tem seu rugido/banido/latido especifico, e esse jogo não é exceção, mas os sons são iguais aos do DS, prum jogo de Wii, é muito ruim! Mas todo o som é ouvido com certa perfeição, ou seja, apesar de ruins, foram bem gravados.

Nota: 4,0

Jogabilidade

Nada inovador, use o controle na horizontal, ataque com os botões 1 e/ou 2 e direcione seu personagem com os direcional. Nada novo, mas funciona bem. Os controles são lidos com perfeição pelo Wii. Mas depois de um tempo, o dedo começa a doer de tanto pressionar o direcional.

Nota: 8,5

Diversão

Muita! O jogo, apesar de suas vária imperfeições é muito divertido, no modo single ou multyplayer, a diversão é garantida (como é característico da série Pokémon). Não existem muitos modos diferentes, só o Normal e o Advanced, mas é o suficiente! Se bem que uns minigames não fariam nada mal…

Nota: 9,5

Replay

Médio, quer dizer, mesmo depois de você zerar o jogo (contando com o modo EX) ainda existem coisas para fazer, como colecionar todos os pokémons, por exemplo, (o que não é fácil), ou bater algum recorde, ou jogar com seus amigos, quem sabe? Mas depois disso, não existe realmente mais nada que te prenda ao jogo. O fator podia ser ainda mais alto se você pudesse jogar online, ou se tivesse mais modos, com os pokémons de Johto e de Hoenn, fazer o quê?

Nota: 8,5

Conclusão

O preço do jogo é 1500 Wiipoints ou 15 doláres, se vale a pena? Depende do tipo de jogador que você é, isso sempre, mas acho que de modo geral, esse jogo não é ruim, é na verdade, revolucionário, com um jeito novo muito divertido de se jogar pokémon, apesar de todas as falhas, mas cabe a você leitor, decidir, vale a pena pagar esse preço?

Nota Final: 7,6

PS: Esqueci o que ia dizer…

By: Luca Lobo





Review: Guitar Hero 5

10 03 2010

Wii

O trilhonésimo Guitar Hero incrementou o ruim, e piorou o bom.

História

O Deus do Rock e o Capeta decidem fazer um pacto para juntar suas forças e criar mais uma banda perfeita, e é a sua banda….acabou. Sério, só isso! Sem aquelas cutscenes legais depois de cada fase mostrando o progresso da sua banda, mostrando o grande caminho a trilhar para ser uma estrela do rock. E diferente do 3 e do Aerosmith, você não deve mais tocar uma certa quantidade de músicas para passar de palco, toque duas músicas e você já destrava um novo palco. Claro, existe uma quantidade maior de palcos, também, são 85 músicas, mas não fique tão alegre, não é uma grande seleção como os dos antigos Guitar Heros, na verdade, chega a ser desapontante. Claro, temos grandes músicas e estrelas do rock como Kurt Cobain e Carlos Santana (ambos jogáveis), Rolling Stones, Bob Dylan, Queen, etc. Mas o resto…E vai lá saber Deus por que, foi incluindo músicas como Play That Funky Music e Rings of Fire (não me leve a mal, gosto de Country, mas não combina com Guitar Hero né?).

Kurt parece MENOS drogado na vida real...

O modo história falha um pouco por não ser…completo, mas ainda é divertido. Principalmente se você jogar com seus amigos (mas aí você é um riquinho com grana suficiente pra comprar toda uma banda).  Mas uma bela parte da diversão do modo história ou “carreira” é criar e customizar sua própria banda, muito chique!

Gráficos

Com certeza melhores que o do 3. Melhores que qualquer um (até agora) na verdade, mas não chega a ser aquela coisa linda, perfeita e maravilhosa, mas melhorou. As texturas, as luzes, os cenários os roqueiros, tudo parece bem mais real. E é nisso que o jogo falha, antes tínhamos aqueles SUPER palcos cheio de detalhes e robôs gigantes e fogos de artifícios, e etc. Agora, é só um palco comum (tudo bem, talvez nem tanto) mas perdeu muita parte da graça. Outra coisa ruim, o realismo, os roqueiros, apesar de parecerem gente, não agem como, é tudo muito falso, e é claro, ainda existem bugs, muito menos, mas ainda existem: como por exemplo, a mão do guitarrista atravessa a guitarra na hora de tocar, estúpido! Sim, não temos mais aqueles bugs horríveis como os de jogos anteriores, mas a Harmonix não parece estar muito afim de conserte-los, afinal, o jogo é pra tocar, e não pra ser bonito…né?

Nota: 7,5

Música/Som

As músicas e tal saem sem chiado, sem nada, e são boas (algumas). Todos os efeitos sonoros são bem bacanas, e são bem gravados, incluindo as vozes dos roadies no “Roadie Battle” (já falo sobre isso). Mas o jogo falha mesmo é na

Thank you Toronto!!!

seleção musical, um vexame, das 85 músicas, umas 20 são boas. Mas existe o GH Studio para criar e compartilhar suas próprias músicas e agora, você pode baixar e transferir músicas, assim, aumenta a sua coleção. O lado ruim disso? De todas as milhões de músicas disponíveis para baixar, apenas algumas são indispensáveis.

Nota: 6,0

Jogabilidade

Grande avanço, agora você pode não só jogar com a guitarra, agora também tem o baixo a bateria e o microfone. Fato interessante: a guitarra do GH3 não funciona no GH5, mas o microfone do High School Musical (o jogo é da minha irmã) funciona perfeitamente, hmm, bizarro…O saco é que agora  você não pode jogar apenas com o controle, pois ele faz parte do instrumento microfone e não tem nenhuma opção de mudar essa configuração, sério, deviam pensar nisso. Os controles funcionam bem, mas as vezes o Wii não consegue ler muito bem, o que atrapalha, muito…Mas nada revolucionário.

Nota: 8,5

Diversão

O jogo é muito divertido, assim como todos os outros Guitar Heros, existem milhões de coisas diferentes para você testar, Carreira; multyplayer; party play; treinamento; o Mii Freestyle, onde você joga com seus Miis, e cria sua

MEU DEUS!!! que cara feio!!!

própria música, aqui, é compatível o DS onde o jogador pode controlar, luz, camêra, efeitos especiais, etc. Depois, você salva a música e manda para seus amigos. No Roadie Battle, você deve juntar uma (ou duas) guitarras mais um (ou dois) DS, esse modo é muito divertido, pois você deve ajudar seu parceiro guitarrista a ganhar a batalha, e ao mesmo tempo atrapalhar o adversário, mas para isso deve realizar certas tarefas…Ou seja, GH5 é a fórmula da diversão garantida.

Nota: 10

Replay

O jogo tem muita coisa pra fazer, personagens, roupas e acessórios para destravar, músicas para zerar, estrelinhas para ganhar, essas coisas, isso mais o fator diversão é igual a fator replay alto. Acredite, esse jogo vicia (o que explica a redução de posts meus).

Nota: 10

Conclusão

Alugue o jogo, ou pense bem antes de comprar, a não ser que você seja um fã excêntrico muito louco de Guitar Hero, esse jogo deve ser estudado com cuidado antes de comprar, ou não…Afinal, ele é divertido não é? É, realmente…putz, q coisa difícil, deixe a nota final resolver esse problema. Mas a Harmonix podia melhorar na próxima.

Nota Final: 8,4

Veja o comercial com Hugh Henfer e as coelhinhas da Playboy:

E a edição especial do diretor:

PS: Porcaria de faixas pretas, vocês estragaram aquelas garotas…. Mas me salvaram do gordão.

By: Luca Lobo





Review: The Legend of Zelda: Phantom Hourglass (DS)

14 01 2010

Zelda sempre foi e sempre será um dos melhores jogos do mundo, começando sua aventura em The Legend of Zelda para NES, e depois com seu sucesso vieram as várias seqüências, com a infame The Adventure of Link, e depois voltando ao sucesso com Ocarina of Time, Majora’s Mask, depois veio Wind Waker, a primeira aventura com o Toon

Um dos melhores jogos do DS, se não for o melhor

Link (a forma cartunesca de Link), indo para o revolucionário Twilight Princess, e chegando finalmente em sua

aventura para o DS (a minha favorita), The Legend of Zelda: Phantom Hourglass. A jogo começa com uma apresentação em que link está navegando seu navio pirata, e junto toca a música tema, que música maravilhosa! Assim como grande parte dos RPGs (e Zelda não sendo diferente), a história de verdade demora no mínimo meia hora para começar, pois antes tem toda aquela explicação, que, infelizmente não dá pra pular. Os controles são fáceis de usar, e você controla o personagem com o stylus, que é a melhor forma de controle. A música como já devo ter mencionado é maravilhosa, em alto e bom som, sem falhas. Como de costume do jogo Zelda, esse também traz dungeons com belos quebra-cabeças, nada simples, mas gostosos de serem resolvidos (meu maior problema com Ocarina of Time). E é nessas dungeons que a genialidade de Miyamoto aparece, você deve em algumas vezes, assoprar pelo microfone, fechar seu DS, e usar os outros mil e um recursos do portátil para prosseguir em sua jornada, que é longa, mas se torna frustantemente mais longa por causa do bendito templo da água, toda vez que você entra nele, tem que fazer a dungeon inteira antes de prosseguir. Não entendeu? Deixe-me explicar melhor: Você vai na dungeon, anda, anda, anda, resolve os quebra-cabeças, derrota o inimigo, pega o tesouro, sai da dungeon, viaja, viaja, viaja, chega em outra dungeon, atravessa ela, derrota o chefão hora de voltar ao templo da água, você volta, e quanda chega lá…BAM! Tem que fazer todo o caminho de novo, e resolver todos os quebra-cabeças de novo antes de prosseguir mais fundo no templo. Chato né? Sim, um saco, mas vale a pena, poi esse jogo vicia! O jogo requer muita estratégia na hora de derrotar chefões, que item usar? Qual ataque fazer? Gráficos? Perfeitos, 3D e cel-shading, o jogo usa toda capacidade do DS, e ainda por cima é extremamente colorido, alegre e cheio de vida (digital)! Existe um modo multiplayer que consiste em roubar gemas e controlar phantoms, que é legal, mas se torna cansativo com o tempo. E se você terminar a história principal, não se preocupe, ainda tem muita coisa pra fazer, cavar tesouros, achar partes para seu barco, pegar todos os heart-containers, minigames, ilhas para explorar, etc. E ação na para um minuto! Mesmo navegando, toneladas de inimigos aparecem, e você tem que derrota-los com seu canhão. E você sempre pode voltar ao chefão-final e derrota-lo novamente para ver o final de novo. Esse game, mesmo com seus (poucos) problemas é um must-buy MESMO! Um dos melhores jogos do DS de cara!!!

Gráficos: 10

Som: 10

Jogabilidade: 10

Diversão: 10

Replay: 10

Nota Final: 10

PS: O Brasil é um país geométrico… tem problemas angulares, discutidos em mesas redondas, por um monte de bestas quadradas.

By: Luca Lobo





Tirinha do Dia + Texto Nonsense especial

10 01 2010

Sim.

aqui está a tirinha do dia.

Clique no pinto para ver a tirinha no seu tamanho normal.

Pinto.

E mais, já faz um tempo que eu estava escrevendo um texto nonsense especial, e finalmente eu terminei. Dessa vez ele tem capa e tudo.

Clique na bu… Esquece, é melhor clicar aqui para ler o texto.

Eu não gosto da formatação desse site, e ultimamente o servidor anda ruim, então caso apareça que ele está sobrecarregado é só esperar uns segundos para poder ler.

Abraços.