Chinês processa esposa após descobrir que ela era feia

27 10 2013

Após criança nascer feia pra dedeu, marido processa esposa

 

Chinês processa esposa  porque ela fez plástica para ficar bonita. Ele disse que pensava que a beleza dela fosse natural. O marido desconfiou da mulher após ela dar à luz uma criança que, segundo ele, era muito feia.

Ele decidiu pedir o divórcio e processou a mulher  depois que descobriu que ela havia feito uma cirurgia plástica para ficar mais bonita, antes do casamento. O homem alega que foi enganado. O chinês ganhou o processo e uma indenização de cerca de R$ 245 mil.

 

Otávio

Fonte : Uipi





Yeti pode ser híbrido de urso polar e marrom

18 10 2013

O pesquisador Bryan Sykes, professor de genética da Universidade de Oxford, testou amostras de pelos de criaturas que acreditava-se ser Yetis, nas montanhas do Himalaia. O resultado dos testes mostrou semelhanças das criaturas com um antigo urso polar norueguês. Isso levou Sykes e sua equipe a pensar que uma subespécie desses ursos nas partes mais altas do Himalaia pode ter sido confundida com o mitológico “abominável homem das neves”.

Para Sykes, a hipótese mais provável é que essa subespécie seja um híbrido entre o urso polar e o urso marrom. “Acho que esse urso, que ninguém viu vivo, pode ainda estar por aí e ter muito (do material genético) do urso polar nele”, disse o pesquisador à BBC. “Pode ser um tipo de híbrido cujo comportamento seja diferente dos ursos normais – que é o que alegam as testemunhas. Essa pode ser a origem do mistério e da lenda.”

Sykes examinou o DNA de dois animais não identificados, um de Ladakh (no norte da Índia, oeste do Himalaia) e um do

Possível pegada do Yeti

Butão (1,2 mil quilômetros a leste). Os resultados foram comparados aos genomas de outros animais, a partir de um banco de dados de sequenciamento de DNA.

O pesquisador diz que houve 100% de compatibilidade com uma amostra de uma mandíbula de um urso polar de Svalbard, Noruega, de 40 mil a 120 mil anos atrás – uma época em que o urso polar e o urso marrom começavam a se separar como espécies distintas. As duas espécies têm parentesco próximo e costumam acasalar entre si quando seus territórios se sobrepõem.

A amostra de Ladakh veio de restos mumificados de uma criatura alvejada por um caçador 40 anos atrás; a segunda amostra veio de um pelo, encontrado em uma floresta de bambu por cineastas exploradores, há cerca de dez anos.

Sykes se disse surpreso com os resultados dos testes e afirmou que é necessário investigar mais para interpretá-los plenamente. Segundo o pesquisador, a descoberta não significa que “ursos polares (de eras) antigas estão vagando pelo Himalaia”, mas que uma subespécie marrom de ascendência comum com esses ursos pode ser responsável pelos relatos e pegadas relacionados ao Yeti. “Ou pode ser que tenha havido uma ‘hibridização’ mais recente entre o urso marrom e um descendente do antigo urso polar”, afirmou.

Fonte: BBC Brasil

By: Kappa Luca





Stan Lee será personagem jogável em novo game do Homem-Aranha

2 03 2012

Stan Lee

O simpático co-criador do universo Marvel, Stan Lee, revelou recentemente ao website Addict of Fictionque não só fará uma participação especial em The Amazing Spider-Man: The Game, como também será um personagem jogável na aventura. A revelação foi feita pelo próprio mestre da Casa das Ideias durante a convenção britânica de quadrinhos London Super Comic, realizada entre os dias 25 e 26 de fevereiro.

The Amazing Spider-Man: The Game será inspirado no novo longa-metragem do herói favorito deste autor, O Espetacular Homem-Aranha, que chegará às telonas no dia 3 de julho de 2012. O game, produzido para Wii, DS, 3DS, PlayStation 3 e Xbox 360, chega antes do filme, no dia 26 de junho.

By: Luca Lobo





Toda classe tem… Parte 2!

17 05 2010

Zorra Total – O meio termo entre o jim carrey e o joselito. Não é engraçado, não é cuzão. Ele não é nada. Na maioria das vezes nem lembra das piadas. “Sabe a piada do pintinho que não tinha pinto? Não, perai, não era assim….Ah ta, então, o pintinho não tinha cu, dai ele foi arrotar…PORRA, pera um pouco.” E quando ele finalmente lembra você não vai achar graça, por que vai estar num asilo esperando seu pudim de ameixa.

Ladrão – Se some algo da sala, ele é o responsável. Tudo começa quando ele precisa de um lapis emprestado. Ele pega e esquece de devolver. Você não notou? Então ele pede uma borracha, depois uma caneta, e quando você vê ele ja ta com sua tv de lcd na casa dele. E se você tenta pegar de volta ele fala: “é minha cara, para de falar merda! Mas você pode até recuperar suas coisas se estiver disposto a pagar o almoço dele.

Barbie – Loirinha do MP986390, que anda com sua mochila rosa, estojo rosa, lapis rosa (é até um bom plano, por que fica facil de ver se o ladrão roubou) o tenis rosa, com suas meias rosas. Infelizmente,ela age como se você fosse pó! Ela acha que é melhor que você porque o que ela tem perdido nos bolsos pode pagar a casa dos seus pais com tudo o que tem dentro e ela pode até ta certa.

Continue lendo »





Ciclo Evolutivo

10 04 2010

by: Pedro A.





Homem é Flagrado sem Calças Pelo Google Street View

15 02 2010

Finlandês foi flagrado tomando banho de sol sem calças em sua casa na cidade de Raahe (Finlândia) pelas câmeras do Google Street View. O homem só ficou sabendo das imagens de seu “leal companheiro” estavam no site quando policiais entraram em contato com ele. A polícia finlandesa investiga se houve invasão de privacidade por parte do Google.

A foto mais explícita, em que o homem aparecia de frente, já foi retirada do ar, mas outras cenas do homem no quintal ainda podem ser vistas no site.

Veja as fotos:

Essa foto já foi retirada do site.

Essa ainda pode ser vista pelo site. Tentei procurá-la, mas minhas grandes habilidades no site nem me possibilitaram achar a cidade do cara.

by: Pedro A.





O cigarro mata.

22 01 2010

Flávio Rodrigo era um homem, que assim como muitos outros, acordava cedo, tomava seu café, pegava trânsito na agitada São Paulo e ia para seu trabalho, almoçava no trabalho e no final da tarde, pegava trânsito novamente voltando para sua casa. Quando chegava, tudo que queria era sentar-se na cadeira, assistir TV , enquanto sua mulher cozinhava o jantar, e claro, fumar seu cigarro. Sua primeira experiência com cigarro foi aos doze, mas começou a fumar realmente aos vinte, agora, estava com quarenta e cinco. Mas o vício estava em seu genes, ele não conseguia largar o seu cigarro, a cada parada no trabalho, em todo lugar que se é permitido, lá estava ele fumando. Um certo dia, em um desses check-ups gerais que se faz no médico, ele descobriu algo um pouco assustador, seu pulmão estava preto! O médico disse que se Flávio não parasse de fumar, ele poderia morrer rapidamente (e para voltar na semana que vem para fazer o teste de câncer). Flávio se decidiu, “Hoje vou parar de fumar!”, disse a si mesmo. Voltou para casa, olhou a caixa Malboro, que tentação, mas já tinha se decidido, jogou a caixa fora, e foi assistir TV, azar, a primeira propaganda foi uma de cigarro, ele sentiu uma pontada no peito, suas papilas gustativas se animaram, sua boca encheu de água, ele tentou se distrair, olhou para longe da TV, para uma foto pendurada na parede. A mirou bem, a luz refletida da lâmpada, laranja, dançante,  o fez lembrar do fogo que acendia seu cigarro. Agora estava suando, tentou, em vão, se distrair novamente, quase dezoito horas sem fumar, nunca tinha ficado tanto tempo assim sem seu cigarro. O que faria agora? Olhou para o relógio, ainda dava tempo. Pegou as chaves de casa, saiu pela porta. “A padaria ainda está aberta!”, pensou, e saiu correndo, estava tão perto, só precisava atravessar a rua agora. “Quase lá, quase lá”, murmurou baixinho. Não olhou para atravessar, por que precisaria? Era uma das ruas menos movimentadas de São Paulo! Quando estava na metade da rua, um caminhão o pegou de surpresa, e ele nem percebeu, claro, morreu na hora. A última coisa que seus olhos viram foi a propaganda de cigarros na padaria, há! Doce tentação!

A manchete no dia seguinte: O cigarro fez outra vítima.

By: Luca Lobo





Como os dragões funcionariam (se fossem reais)?

11 01 2010

Anatomia:

• ASAS PARA VÔO: As asas de um dragão poderiam ser comparadas às dos morcegos, que possuem quatro pontos de sustentação e são capazes de carregar mais peso que as asas de um pássaro, sustentadas em apenas dois lugares.

A IMPORTÂNCIA DA CAPACIDADE DE FLUTUAÇÃO: Todos os animais carregam bactérias em seus intestinos que ajudam na digestão dos alimentos. Neste processo, as bactérias liberam um produto metabólico secundário: gás. As bactérias presentes no sistema digestivo dos dragões poderiam ter sido de um tipo raro, liberando hidrogênio gasoso. O hidrogênio, que é combustível e 14 vezes mais leve que o ar, seria o segredo da capacidade de voar e de soltar fogo dos dragões. O hidrogênio aumentaria o seu poder de flutuação, permitindo que voassem. O gás produzido seria canalizado para duas bolsas de armazenamento, as vesículas de vôo, que, quando totalmente infladas, ajudariam estes animais a levantar vôo.

LEVE COMO UMA PLUMA: Animais voadores (pássaros, morcegos etc) são dotados de ossos ocos ou alveolares (semelhantes ao favo de mel), que ajudam a reduzir seu peso. Supostamente, os dragões teriam que ter esse mesmo modelo de osso. Ter ossos ocos, porém, não seria suficiente para fazer um gigante dragão deslocar-se pelo ar. Entretanto, os ossos ocos combinados com a capacidade de flutuação criada pelo hidrogênio armazenado nas vesículas de vôo poderiam reduzir significativamente o peso de um dragão, fazendo com que pudesse levantar vôo.

• RESPIRANDO FOGO: Então, com suas asas e capacidade de flutuação criada pelos ossos ocos e o hidrogênio, nosso dragão poderia voar. Mas como poderia respirar fogo? O mesmo hidrogênio usado para manter os dragões no ar também é um gás combustível e pode produzir fogo, precisando para tanto apenas da presença de um catalisador. Os dragões poderiam ter usado platina em pó, um catalisador que podiam conseguir através da ingestão de platina, encontrada nas rochas sedimentárias. Platina poderia ter sido a faísca catalítica que reagiria com o hidrogênio armazenado nas vesículas de vôo dos dragões, produzindo fogo.

• ACASALAMENTO: Dragões fêmeas entram no cio uma vez por ano, e vão se acasalar apenas uma vez a cada sete anos. Como os dragões são naturalmente atraídos por objetos brilhantes, uma fêmea pode usar isso para atrair um parceiro. Quando um dragão macho e fêmea se preparam para acasalar, eles começam uma dança de acasalamento assustadora: eles voam a uma grande altura, travam as garras, e caem em queda-livre, só se soltando no último momento. Depois do sucesso no acasalamento, uma fêmea vai construir um ninho de pedras e botar dois ovos. Tal como os crocodilos, os embriões do dragão não possuem sexo definido, o sexo da prole é determinado pela temperatura do ovo.Baixas temperaturas produzem fêmeas e temperaturas mais elevadas, os machos.

 

Evolução:

 

 

 

Como os dragões teriam evoluído

 

Dragão Pré-histórico:
Os dragões do período cretáceo foram os maiores animais voadores que já existiram. O dragão pré-histórico é descendente do grupo de dragões aquáticos ou semi-aquáticos que ocupou os pântanos costeiros há mais ou menos 200 milhões de anos, no final do período Triássico, e que deu origem a espécies marítimas e terrestres. As espécies terrestres eram inicialmente quadrúpedes e corriam sobre as quatro patas sem poder voar ou cuspir fogo. Uma dessas espécies desenvolveu a habilidade de correr sobre as pernas traseiras. Como as pernas dianteiras deixaram de ser usadas para se manter de pé ou correr, continuaram evoluindo, transformando-se eventualmente em asas e tornando o vôo possível. Este processo é quase exatamente igual ao da evolução do vôo dos pássaros, descendentes de um pequeno dinossauro bípede.
Em determinado momento – e não existem provas fósseis desta teoria -, os dragões teriam hospedado no intestino uma bactéria ativa capaz de produzir hidrogênio. Isto permitiria que, apesar do seu tamanho, os dragões não sofressem as mesmas restrições de vôo dos pássaros e morcegos, e chegassem a ser os maiores animais voadores da história, desafiando um dos maiores carnívoros daquela época, o Tiranossauro Rex. Além disso, os dragões teriam ingerido minerais inorgânicos, tais como platina, provocando a ignição catalítica do hidrogênio produzido nos intestinos. Esta potente arma, o fôlego de fogo, completou o arsenal do dragão. Começava então, o reinado do dragão pré-histórico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dragão Marinho:
Algumas das primeiras espécies de dragões eram aquáticas ou semi-aquáticas e vasculhavam os pântanos e as costas litorâneas, vivendo, na verdade, de maneira muito semelhante aos crocodilos modernos. Quando há cerca de 65 milhões de anos, uma explosão cataclísmica provocou a extinção em massa dos seres vivos, estes dragões aquáticos sobreviveram. Uma eventual mutação dotou estes dragões com um terceiro par de membros, suplementares aos outros dois, e fez desta nova espécie a única classe de vertebrados de seis pernas.  
Alguns destes novos dragões recolonizaram a terra, tornando-se completamente terrestres. Seus membros suplementares evoluíram nas asas totalmente funcionais dos dragões voadores. Outros permaneceram aquáticos, especializando-se mais e mais em recursos alimentares marinhos, como os crustáceos, peixes e tartarugas, animais que conseguiam pegar nas águas rasas do litoral. Com o passar do tempo, eles evoluíram adaptando-se a uma vida plenamente aquática e suas asas rudimentares transformaram-se em  barbatanas.
Os peixes ficavam presos na boca dos dragões, cada vez maior e mais longa, e armada com um grande número de dentes afiados que podiam segurar as presas escorregadias. Asa é claro, eram obstáculos e inúteis na água, e, com o tempo, diminuíram e desapareceram.

 

 

 

 

 

Dragão da Floresta:
Os dragões da floresta viviam em matas densas e bambuzais. Eles mantiveram a forma corporal longa e sinuosa dosseus ancestrais aquáticos, uma adaptação útil para atravessar com rapidez a vegetação quase impenetrável da floresta. Conseguiram também reter a capacidade de nadar e, em épocas de muito calor, ou escapando de perigos como os incêndios nas florestas, eles tinham a alternativa de voltar aos rios.
As asas dos dragões da floresta eram curtas e incapazes de voar. Entretanto, estes dragões eram capazes de saltos extraordinários, curvando seus corpos em forma de uma espécie de aerofólio, conseguindo um “impulso” extra das pequenas asas e reduzindo seu peso graças às vesículas de vôo cheias de hidrogênio, como as dos dragões pré-históricos.
Alguns descendentes dos dragões da floresta saíram das matas em busca de alimentos em terrenos abertos, resultando nos magníficos dragões que habitaram a China e o Sudeste da Ásia, além de outras subespécies isoladas que viveram nas ilhas japonesas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dragão da Montanha :
O dragão da montanha é assim denominado porque durante o período medieval viveu restrito principalmente às montanhas e a outros habitats remotos. O nome, entretanto, é um pouco inapropriado, pois antes de sofrer a pressão da agricultura e do crescimento da população humana, a espécie vivia muito mais espalhada nas florestas das planícies e não ficava restrita às montanhas.
Como todos os dragões do período pós-Cretáceo, os dragões da montanha tinham seis membros: um par de asas, além dos dois pares de pernas, resultado de uma vantajosa mutação que ocorreu após a extinção do dragão pré-histórico de duas pernas e duas asas.
O corpo do dragão da montanha era relativamente curto, se comparado ao do dragão marinho. Um corpo compacto era essencial para voar, pois uma coluna vertebral longa e flexível é uma desvantagem para o vôo. A cauda era tão longo quanto o corpo, com uma estrutura em forma de ponta de flecha e afiada como uma lâmina, que servia como arma defensiva. Um golpe lateral da cauda de um dragão poderia decepar o braço de um homem.

By: Luca Lobo





Homem esconde LSD em Livros e Acaba Preso

30 08 2009

”Um homem foi preso em São Paulo quando retirava em uma empresa de encomendas uma caixa com livros que escondiam LSD. A encomenda veio da Holanda. Segundo a Polícia Federal, dentro de um livro havia 12 cartelas de papel, cada uma com 500 micropontos de LSD. Na casa do técnico de informática foi encontrado um quilo de cocaína em cápsulas prontas para serem ingeridas. Segundo a polícia, cada microponto de LSD é divido em quatro partes antes de ser vendido. O preso responderá por tráfico de drogas, cuja pena varia de 5 a 15 anos de prisão.”

Fonte: O Globo.

Devia ser um livro dos Beatles 😆