Momento Filosófico…#18

24 04 2010

Não sou Ateu… Só odeio a igreja.

by: Pedro A.





Cientistas descobrem como matar células do câncer

18 03 2010

Em vez de matar células cancerígenas com drogas tóxicas, cientistas de Harvard descobriram um caminho molecular que as obriga a envelhecer e morrer.

As células cancerígenas se espalham e crescem porque podem dividir-se indefinidamente. Mas um estudo em ratos mostrou que o bloqueio de um gene causador do câncer chamado Skp2 forçou células cancerígenas a passar por um processo de envelhecimento conhecido como senescência – o mesmo processo envolvido na ação de livrar o corpo decélulas danificadas pela luz solar.

Hora da vingança!

Se você bloqueia o Skp2 em células cancerígenas, o processo é desencadeado, relatou Pier Paolo Pandolfi da Harvard Medical School, em Boston, e colegas em artigo publicado na revista “Nature”. A droga experimental contra o câncer MLN4924, da Takeda Pharmaceutical – já na primeira fase de experimento clínico em humanos – parece ter o poder de fazer exatamente isso, disse Pandolfi em entrevista por telefone. A descoberta pode significar uma nova estratégia para o combate ao câncer. “O que descobrimos é que se você danifica células, as células têm um mecanismo de adensamento para se colocar fora de ação”, disse Pandolfi. “Elas são impedidas irreversivelmente de crescer.” A equipe usou para o estudo ratos geneticamente modificados que desenvolveram uma forma de câncer de próstata. Em alguns deles, os cientistas tornaram inativo o gene Skp2. Quando o rato atingiu seis meses de vida, eles descobriram que os portadores de um gene Skp2 inativo não desenvolveram tumores, ao contrário dos outros ratos da pesquisa. Quando eles analisaram os tecidos de nódulos linfáticos e da próstata, descobriram que muitas células tinham começado a envelhecer, e também encontraram uma lentidão na divisão de células. Esse não era o caso em ratos com a função normal do Skp2. Eles obtiveram efeito semelhante quando usaram a droga MLN4924 no bloqueio do Skp2 em culturas de laboratório de células de câncer da próstata.

By: Luca Lobo





Mas afinal, o que é Lúpus?

22 02 2010

Sempre ouvimos o Dr. House dizendo “Não é Lúpus”, mas afinal, o que é Lúpus?

lúpus eritematoso sistêmico (LES ou lúpus) é uma doença autoimune do tecido conjuntivo que pode afetar

Típico sintoma do Lúpus

qualquer parte do corpo. Assim como ocorre em outras doenças autoimunes, o sistema imune ataca as próprias células e tecidos do corpo, resultando em inflamaçãoe dano tecidual. O LES lesa mais frequentemente o coração, articulações, pele, pulmões, vasos sanguíneos, fígado, rins e sistema nervoso. A evolução da doença é imprevisível, com períodos de doença alternando com remissões. A doença ocorre nove vezes mais frequentemente em mulheres do que em homens, especialmente entre as idades de 15 e 50 anos, sendo mais comum nas pessoas que não têm ascendência européia. O LES é tratável sintomaticamente principalmente com corticosteróides e imunossupressores. Atualmente ainda não há cura. O LES pode ser fatal, no entanto, com os atuais avanços da medicina, as fatalidades tem se tornado cada vez mais raras. A taxa de sobrevivência em cinco anos para pessoas com LES nos Estados Unidos, Canadá e Europa é de aproximadamente 95%, 90% em 10 anos e 78% em 20 anos.

Causa

Acredita-se que a patogenia envolva algum defeito básico na manutenção da auto-tolerância com ativação das células B (linfócitos B).Esse processo pode ocorrer secundariamente a alguma combinação de defeitos hereditários na regulação das células T auxiliares (Th-T helper). acredita-se também que o defeito primário ocorra nas células T CD4 que impulsionam as Células B auto-antígenos específicas a produzir anticorpos.

Tipos

Existem 3 tipos de Lúpus: o lúpus discóide, o lúpus sistêmico, e o lúpus induzido por drogas.

Lúpus discóide

É sempre limitado à pele. É identificado por inflamações cutâneas que aparecem na face, nuca e couro cabeludo. Aproximadamente 10% das pessoas Lúpus Discóide pode evoluir para o Lúpus Sistêmico, o qual pode afetar quase todos os órgãos ou sistemas do corpo.

Lúpus sistêmico

Michael Jackson já teve Lúpus, vai zuar?

Costuma ser mais grave que o Lúpus Discóide e, como o nome diz (sistêmico=geral), pode afetar quase todos os órgãos e sistemas. Em algumas pessoas predominam lesões apenas na pele e nas juntas, em outras podem predominar as juntas, rins, pulmões, sangue, em outras ainda, outros órgãos e tecidos podem ser afetados. Enfim, cada caso de Lúpus é diferente do outro.

Lúpus induzido por drogas

O lúpus eritematoso induzido por drogas ocorre como conseqüência do uso de certas drogas ou medicamentos. Os sintomas são muito parecidos com o lúpus sistêmico. Inclusive os próprios medicamentos para tratar o lúpus, podem

levar a um estado de lúpus induzido. Por isso é preciso ter certeza absoluta do diagnóstico antes de tomar remédios perigosos como;cortisona, antimaláricos como reuquinol, antiinflamatórios em geral.

Sintomas

A fadiga costuma ser o primeiro sinal eminente. A maioria das pessoas apresenta febre contínua ou intermitente, perda de peso e mal-estar. Independente da forma clínica de manifestação, a grande maioria dos doentes tem períodos intensos intercalados por períodos de relativa melhora ou mesmo de inatividade.

Tratamento

Prevenir infecções. Os sintomas gerais na maioria das vezes respondem ao tratamento das outras manifestações clínicas. A febre isolada pode ser tratada com aspirina ou antiinflamatórios não-hormonais. Corticóides e imunossupressores (especialmente a ciclofosfamida) são indicados nos casos mais graves. Como não existe um diagnóstico muito preciso para as doenças chamadas auto-imunes, deve-se ter cuidado ao administrar medicamentos, uma vez que seus efeitos colaterais podem ser muito agressivos ao organismo. Gestantes portadoras de lúpus necessitam de um acompanhamento médico rigoroso ao longo da gravidez, visto que a doença pode atingir também o feto.

Espero ter respondido algumas dúvidas

By: Luca Lobo





Viagra e Botox para crianças!

23 01 2010

Pra que servem o Viagra e o Botox? acabar com a impotência sexual dos homens e disfarçar as rugas que tanto incomodam as madames? Sim, mas não é só isso: eles também podem salvar vidas. Como a do menino inglês Oliver Sherwood de 3 anos, que toma Viagra todos os dias. ele tem uma doença rara, chamada hipertensão pulmonarm que compromete o sistema cardiovascular e pode levar a morte. O sildenafil (princípio ativo do Viagra) dilata as veias do organismo – o quem além de ajudar homens impotentes a ter ereções, também reduz a pressão sanguínea dentro dos pulmões de Oliver.

A idéia pode parecer maluca, mas não é: existe um estudo clínico que comprova a aficácia. Oliver está tomando Viagra há aproximadamente 1 ano. E passa bem. Segundo a mãe de Oliver, Sarah Sherwood, a saúde do menino melhorou de forma fntástica. Como Oliver toma uma dose baixa (são 20 miligramas diários dividios em 4 doses, bem menos do que os 50 miligramas indicados para adultos), não tem sentido “efeitos colaterais” – pelo menos não o de ordem sexual.

O consertador de madames Botox é outro remédio adulto que está chegando ‘as mãos da garotada; no caso, crinças afetadas pela chamada síndrome de Charge. Trata-se de uma doen´ca genética que afeta vários órgãos, incluindo o coração e os olhos. A glândula salivar também é atacada, e passa a produzir saliva em excesso – que pode ir parar nos pulmões e matar por asfixia. Uma criança que inha Charge iria precisar de uma traqueostomia (abertura de uma buraco na traquéia) para não se afogar na própria saliva. Mas o médico britânico Sam Daniel teve a idéia de injetar toxina botulínica, princípio ativo do Botox, para analisar as glândulas salivars do paciente.

Funcionou: a toxina impediu o funcionamento anormal da glândula. e, após mais algumas aplicações de Botox, a criança ficou definitivamente curada. Depois dessa experiência bem-sucedida, Daniel já realizou com sucesso mais de 1000 aplicações de Botox em crianças pequenas.

By: Luca Lobo





Exposição em Londres traz imagens microscópicas premiadas

16 10 2009
Óvulo humano no momento exato em que espermatozoides tentam fecundá-lo. (Foto: M I Walker/Wellcome Image Awards 2009)

Óvulo humano no momento exato em que espermatozoides tentam fecundá-lo. (Foto: M I Walker/Wellcome Image Awards 2009)

O instituto Wellcome Trust inaugurou nesta semana em Londres uma exposição com novas fotos e ilustrações de sua biblioteca de imagens científicas. O instituto premiou as 19 melhores imagens por sua contribuição para o entendimento da ciência e pela “inspiração” que provocam.

As fotos, que usam técnicas extremamente avançadas de fotografia microscópica, variam de detalhes de vasos capilares, células, até sementes e um óvulo sendo fecundado.

Reconstrução das vilosidades do intestino delgado de camundongos. Sua utilidade é aumentar a superfície do intestino para ajudar na digestão. (Foto: Paul Appleton/Wellcome Image Awards 2009)

Reconstrução das vilosidades do intestino delgado de camundongos. Sua utilidade é aumentar a superfície do intestino para ajudar na digestão. (Foto: Paul Appleton/Wellcome Image Awards 2009)

Segundo Alice Roberts, bióloga, antropóloga e escritora, que apresentou a premiação, as imagens e fotografias podem ajudar os cientistas a entender as estruturas que são muito pequenas para serem vistas a olho nu, elucidar a relação entre estrutura e função e “até ilustrar ideias abstratas difíceis de entender de outro jeito”.

Copolímeros, usados para transportar medicamentos dentro do corpo humano, permitindo controlar o tempo em que a substância é liberada. (Foto: Annie Cavanagh/Wellcome Image Awards 2009)

Copolímeros, usados para transportar medicamentos dentro do corpo humano, permitindo controlar o tempo em que a substância é liberada. (Foto: Annie Cavanagh/Wellcome Image Awards 2009)

“As imagens também formam uma ponte, de modo que não cientistas ou pesquisadores de diferentes disciplinas possam apreciar os conceitos que, de outra forma, permaneceriam esotéricos” – disse Roberts.

As fotos estarão expostas no instituto até o ano que vem.

Fonte: G1