Rock Para não Roqueiros – Convertendo o Mundo – #1

22 11 2009

Primeiro, vou deixar claro o que é isso. Todos os dias que saimos, seja pro shopping, supermercado, casa do tio, da vó, clube, bordel ou boate, sempre nos deparamos com música de má qualidade. Música de má qualidade? Funk Carioca, Pagode, Axé, Psy, Emocore, (new) R&B, entre outras coisas. Nós roqueiros não gostamos disso. Enquanto o mundo está ouvindo Rihana, Cláudia Leitte, Ivete Sangalo, Alexandre Pires, NxZero, Fresno, Paramore, Justin Merdalake, nós estamos ouvindo Led Zeppelin, Deep Purple, Rolling Stones, Beatles, Iron Maiden, Black Sabbath, Jimi Hendrix etc…

Não somos todos igual, óbvio, a maioria ouve Guns n’ Roses, Metallica, Pink Floyd, Scorpions, The Clash, Judas Priest, Nirvana, etc… Mas nem sempre todos gostam…

Mas, porém, entretanto, o objetivo dessa série é apresentar ao mundo a classe mais eclética do Rock N’ Roll. Você, psyzeiro, funkeiro, pagodeiro, emo, fãzinho de coisas da Disney, axezeiro ou qualquer outra coisa, já ouviu Red Hot Chili Peppers?? Bom, pra você ver como essa banda é tão eclética, a comunidade contra Red Hot no orkut tem 190 membros, e metade disso são fãs mandando esses viados que não gostam tomarem no rabo (não digo isso tudo por ser minha banda favorita, e sim por ser bom mesmo).

O objetivo dessa série então é tentar mostrar aos adolescentes modinha de hoje que existe muita coisa boa que eles deviam ouvir.

Então, nessa primeira edição, trazemos alguns vídeos de músicas de Rock (ou Pop Rock) que qualquer um pode gostar:

Bom, vejam esses videos.

Se os autores/editor quiserem me ajudar nesse projeto é só dar um toque aí… (Uma hora ou outra vocês VÃO ter que me ajudar, querendo ou não, porque meu estoque de rock eclético não vai durar pra sempre…)

Bom, espero que tenham gostado, novas edições serão freqüentes.





Steven Tyler sai oficialmente (ou quase) do Aerosmith

9 11 2009

Joe Perry, guitarrista do Aerosmith, afirma que Steven Tyler não faz mais parte do grupo.

O guitarrista Joe Perry, em entrevista ao jornal americano Las Vegas Sun, confirmou a saída de Tyler da banda de Hard Rock americana. “Até onde eu posso dizer, Steven saiu da banda. Não sei muito mais do que isso”, revelou Perry.

A banda não sabe se vai substituir Steven Tyler

Boatos sobre a saída de Steven Tyler do Aerosmith já estavam  circulando há um certo tempo, ganharam mais intensidade quando Joe Perry disse que o cantor queria se dedicar a projetos alternativos.

 

De acordo com Joe Perry, Tyler não mantém contato com mais ninguém do Aerosmith e nem atende as ligações dos companheiros do grupo. “Eu vi na internet que Steven disse que ia sair da banda. Não sei por quanto tempo, se é indefinidamente ou qualquer outra coisa”, disse.

Joe também disse que a banda se esforçou para manter Tyler no grupo: “Nos últimos meses, tentei não balançar o barco e fazer com que ele cancelasse mais apresentações. Nós queríamos fazer estes últimos quatro shows, e por isso, tentamos não irritá-lo e deixamos a coisa fluir. Fizemos os shows, eu voltei para a casa e agora vejo isto na internet”. A banda cancelou uma série de concertos em agosto após o cantor ter caido do palco e quebrado o ombro.

Na entrevista do guitarrista base, Brad Whitford, à revista Classic Rock, ele comentou sobre a possibilidade de substituição de Steven Tyler.

“Eu não sei quão bom seria, isso dependerá muito de quando poderíamos começar e quem gostaria de participar. Será uma grande substituição. Ninguém pode substituir Steven ou imitá-lo – ele é único. Mas se alguém estiver disposto a fazê-lo e a química estiver correta, porque não?” declarou Whitford.

Fonte: CifraClub News

 

Meus pêsames, ao nosso autor Luca, cuja banda favorita é o próprio Aerosmith. Compreendo que nesse momento você deve estar se sentindo mal, tendo convulsões e ataques epilépticos (que não deixam de ser convulsões), mas seja forte! Sabemos o que você está passando, e não te deixaremos na mão! Aconteça o que acontecer, NÃO vá para luz!!

 

 





O Mistério da Vida e do Infinito – Hipótese de Gaia

7 09 2009

Lembrando como havia dito no último post, irei fazer uma série de posts especiais, dedicados a falar sobre o que dizem teorias científicas e religiões sobre a vida.

A matéria de hoje será sobre a hipótese de Gaia, também conhecida como hipótese biogeoquímica.

A hipótese Gaia foi criada em 1969 pelo investigador britânico James E. Lovelock, com o nome de hipótese de resposta da Terra, e foi renomeada pela sugestão de seu colega, William Golding, como Hipótese de Gaia, em referência a Deusa grega suprema da Terra, Gaia.

A hipótese de Gaia se trata de uma controversa em ecologia profunda que propõe que a biosfera e os componenetes físicos da Terra (atmosfera, criosfera, hidrosfera e litosfera) são intimamente integrados de modo a formar um complexo sistema interagente que mantêm as condições climáticas e biogeoquímicas preferivelmente em homeostase. Isso segundo a Wikipedia, mas pode ser explicada duma forma mais simples.

James Lovelock, criador da tese.

James Lovelock, criador da tese.

Essa hipótese sugere que todos os organismos vivos estão ligados entre si e entre o ambiente, ou seja, dizendo sutilmente que a Terra é um organismo vivo.

Essa teoria é algo bastante curioso, pois levanta todo uma nova idéia de como pode ter surgido a vida, e se aprofundando um pouco mais, poderia ser um indício de que os seres vivos são formados de uma energia vital que transita pelo meio das estruturas orgânicas.

Gostaria de ressaltar que essa hipótese não é algo provado, eu pessoalmente não acredito nela (não disse que duvido, apenas não acredito), porém é algo realmente intrigante, e vale a pena ser citado nesse especial.

A Deusa Gaia

A Deusa Gaia

Como surgiu

James Lovelock, junto com a

bióloga estadunidense Lynn Margulis analisaram pesquisas que comparavam a atmosfera da Terra com a de outros planetas, vindo a propor que é a vida da Terra que cria as condições para a sua própria sobrevivência, e não o contrário, como as teorias tradicionais sugerem. Segunda a hipótese, a Terra teria uma capacidade própria de controlar e manter as condições físicas e químicas propícias para ela através de mecanismos de retroalimentação. Assim, os fatores bióticos teriam o controle sobre os abióticos, proporcionando as condições ideais de sobrevivência para os seres vivos.

Relação Ser Humano – Gaia

As reações da Terra às ações humanas podem ser entendidas como um

a resposta auto-reguladora desse imenso organismo vivo, Gaia, que sente e reage organicamente os danos causados pelos seres Humanos. A emissão de gás carbônico, de clorofluorcarbonetos (CFCs), desmatamentos de biomas importantes como a floresta

aaa

Amazônica, a concentração de renda, o consumismo causam sérios danos ao grande organismo vivo e aos outros seres vivos, inclusive ao ser humano. Por isso há aumento do efeito-estufa, a intensificação de fenômenos climáticos, o derretimento das calotas polares e da neve eterna das grandes montanhas, etc.

Apesar das dificuldades de explicar o que é a vida no mundo científico, essa teoria é uma nova forma de se entender o meio ambiente.

A Terra é uma interação entre o vivo e o não-vivo. A analogia da Sequóia esclarece muito: é uma espécie de árvores que chega até 115 metros de altura, e é composta por 97% de material não-vivo. Comparando-a com o planeta Terra, pode-se perceber que o planeta é composto por uma grande quantidade de material não-vivo e possui uma fina camada de vida (seres vivos). O grande corpo do planeta tem a capacidade de auto-regulação, fruto da interação dos seres vivos e não-vivos.

O jogo Sim Earth, da Maxis, criado em 1990, faz uma notável referância a essa teoria. Nesse jogo você deve desenvolver um planeta desde o zero, até o nascimento de uma forma de vida inteligente e além.

 

O jogo Sim Earth. Lembrando que ele é de 1990...

O jogo Sim Earth. Lembrando que ele é de 1990…

Bom, aqui termina a primeira (segunda, se você contar contar com a introdução feita ante-ontem). Espero que tenham gostado, e já vou avisando que não faço idéia sobre o que será a próxima edição.





Homem esconde LSD em Livros e Acaba Preso

30 08 2009

”Um homem foi preso em São Paulo quando retirava em uma empresa de encomendas uma caixa com livros que escondiam LSD. A encomenda veio da Holanda. Segundo a Polícia Federal, dentro de um livro havia 12 cartelas de papel, cada uma com 500 micropontos de LSD. Na casa do técnico de informática foi encontrado um quilo de cocaína em cápsulas prontas para serem ingeridas. Segundo a polícia, cada microponto de LSD é divido em quatro partes antes de ser vendido. O preso responderá por tráfico de drogas, cuja pena varia de 5 a 15 anos de prisão.”

Fonte: O Globo.

Devia ser um livro dos Beatles 😆





Déjà Vu

29 08 2009

Outra esquete muito boa do grupo de comédia inteligente inglês, Monty Python. O vídeo trata sobre o tema “Déjà Vu”. Está totalmente legendado em português. Espero que gostem!

Depois de ver esse vídeo, vote nessa enquete: