Confira os ganhadores do Oscar e do Framboesa de Ouro

8 03 2010

Oscar:

MELHOR FILME
Guerra ao Terror

MELHOR DIREÇÃO
Kathryn Bigelow (Guerra ao Terror)

MELHOR ATOR
Jeff Bridges (Coração Louco)

MELHOR ATRIZ
Sandra Bullock (Um Sonho Possível)

E o Stan Lee ficou sem

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Christoph Waltz (Bastardos Inglórios)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Mo’Nique (Preciosa)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Guerra ao Terror

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Preciosa

MELHOR FOTOGRAFIA
Avatar

MELHOR TRILHA SONORA
Up – Altas Aventuras

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“The Weary Kind (Theme from Crazy Heart)” (Coração Louco)

MELHOR MAQUIAGEM
Star Trek

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
Avatar

MELHOR FIGURINO
A Jovem Rainha Victoria

MELHOR EDIÇÃO
Guerra ao Terror

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
O Segredo dos Seus Olhos (Argentina)

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO
Up – Altas Aventuras

MELHOR SOM
Guerra ao Terror

MELHOR EDIÇÃO DE SOM
Guerra ao Terror

MELHORES EFEITOS ESPECIAIS
Avatar

MELHOR DOCUMENTÁRIO
A Enseada (The Cove)

MELHOR CURTAMETRAGEM
The New Tenants

MELHOR CURTAMETRAGEM DE ANIMAÇÃO
Logorama

MELHOR CURTAMETRAGEM – DOCUMENTÁRIO
Music by Prudence

Framboesa de Ouro:

PIOR FILME
Transformers – A Vingança dos Derrotados

PIOR DIRETOR
Michael Bay (Transformers – A Vingança dos Derrotados)

PIOR ATOR
Jonas Brothers (Jonas Brothers 3D: O Show)

PIOR ATRIZ

Sandra Bullock (Maluca Paixão)

Parabéns Jonas Sisters!

PIOR ATOR COADJUVANTE
Billy Ray Cyrus (Hannah Montana – O Filme)

PIOR ATRIZ COADJUVANTE
Sienna Miller (G.I. Joe – A Origem de Cobra)

PIOR DUPLA
Sandra Bullock e Bradley Cooper (Maluca Paixão)

PIOR REFILMAGEM OU SEQUÊNCIA
A Terra Perdida

PIOR ROTEIRO
Transformers – A Vingança dos Derrotados

PIOR FILME DA DÉCADA
A Reconquista

PIOR ATOR DA DÉCADA
Eddie Murphy

PIOR ATRIZ DA DÉCADA
Paris Hilton

By: Luca Lobo





Playstation 3 banhado a Ouro e Diamantes custa US$ 320 mil

28 12 2009

O Playstation 3 todo banhado a ouro e com 58 diamantes tem o seu valor em cerca de US$ 320 mil. O PS3 é vendido pela grife do artista Stuart Hughes, que é especialista em transformar objetos eletrônicos em artigos de luxo.

“É o modelo de console PS3 mais caro e personalizado em todo do mundo”, conforme o blog oficial do PlayStation, PS Blog.

PS3 customizado com ouro e diamantes é vendido por mais de 300 mil dólares.

Stuart ainda critica os aparelhos eletrônicos com os quais trabalha. “Se você está pagando US$ 300 mil por um console, o mínimo que ele pode fazer é tocar (um disco de) blu-ray”, disse, ao ser questionado se o aparelho Wii, da Nintendo, também possui uma versão equivalente. (Mas mesmo sem tocar blu-ray vende muito mais que o PS3…).

Para produção do aparelho, são necessárias 12 semanas de trabalho artesanal, que recebe 1,6 mil gramas de ouro com 22 quilates de pureza. Ambos os lados da entrada de disco blu-ray (para jogos, filmes etc.) recebe 58 diamantes.

A edição de aparelhos PS3 “by Stuart Hughes” é limitada e batizada de “Sony PS3 Supreme”. Há três exemplares e nada mais. E uma loja como a Stuart Hughes não oferece desconto.

by: Pedro A.





Pra quem critica Capital Inicial…

19 10 2009

Quem disse quem não existe rock no Brasil?? Pode até existir pouco, mas existe, com certeza.

(começa nos 3:33 do vídeo)





Golden Buddhafone

27 09 2009

Distribuído pela empresa Chinavasion, todo banhado a ouro 24K, o celular Golden Buddha promete ser a nova moda do verão. Com pedra de jade embutida, o aparelho traz uma série de recursos para os adeptos ao budismo, menu com sala de oração virtual (na qual é possível fazer oferendas) e outros recursos ‘espirituais’. O telefone dual-band GSM já vem desbloqueado, tem tela de 2 polegadas, memória de 1GB e câmera integrada. O preço? Cerca de US$ 1,8 mil.

Isso sim é que é celular!

Isso sim é que é celular!





Maior tesouro anglo-saxão da Grã-Bretanha achado por amador

26 09 2009
Um inglês que caçava objetos antigos no campo usando um detector de metais encontrou o que especialistas dizem ser a maior coleção de ouro anglo-saxão já descoberta na Grã-Bretanha. São 1,5 mil peças em ouro e prata, a maioria delas artefatos de guerra adornados com pedras preciosas, que os especialistas acreditam datar do século VII.
O tesouro foi encontrado em julho, em uma fazenda no condado de Staffordshire, no oeste da Inglaterra, pelo inglês Terry Herbert. O achado deve ser assunto de décadas de debates entre arqueólogos e historiadores. “Isto vai alterar nossa percepção da Inglaterra anglo-saxã”, disse a especialista Leslie Webster, ex-funcionária do Departamento de Pré-História e Europa do Museu Britânico.
As peças estão sob a guarda do Birmingham Museum and Art Gallery, na cidade inglesa de Birmingham. Uma seleção com alguns dos objetos mais importantes vai ficar em exposição no Birmingham Museum entre o dia 25 de setembro até o dia 13 de outubro. Depois da exposição, a coleção segue para o Museu Britânico para ser avaliada por especialistas, um processo que pode demorar mais de um ano.
Drama
Em termos de quantidade, a descoberta é sem precedentes – cerca de cinco kg de ouro e 2,5 kg de prata. É impossível, no momento, saber ao certo a história do tesouro. Os especialistas suspeitam, no entanto, de que a história esteja repleta de drama e, possivelmente, sangue.
O arqueólogo Kevin Leahy, responsável por catalogar o material, disse que a qualidade das peças indica que teriam pertencido à realeza anglo-saxã. São centenas de objetos, entre eles, peças usadas para adornar espadas e fragmentos de elmos (capacetes de armaduras medievais). O tesouro inclui também três cruzes e uma placa de ouro trazendo uma inscrição bíblica.
“Parece uma coleção de troféus, mas é impossível saber se o tesouro resulta de saques feitos após uma única batalha ou se foi acumulado ao longo de uma longa e bem-sucedida carreira militar”, disse Leahy. “Não sabemos como (o tesouro) acabou sendo enterrado naquele campo, talvez tenha sido um tributo aos deuses pagãos”, especula o arqueólogo. “Ou talvez tenha sido escondido por conta de uma ameaça muito real”.
Para Leahy, a terrível ameaça que levou alguém a enterrar o tesouro provavelmente se concretizou, já que as peças nunca foram desenterradas. “Quando fizermos mais estudos sobre o maerial, poderemos dizer mais”, disse.

Um inglês que caçava objetos antigos no campo usando um detector de metais encontrou o que dizem ser a maior coleção de ouro anglo-saxão já descoberta na Grã-Bretanha. São 1,5 mil peças em ouro e prata, a maioria delas adornados com pedras preciosas, do século VII. O tesouro foi encontrado em julho, no condado de Staffordshire, no oeste da Inglaterra, pelo inglês Terry Herbert.

Um anel de ouro adornado com uma pedra preciosa estava entre os artefatos encontrados.

Um anel de ouro adornado com uma pedra preciosa estava entre os artefatos encontrados.

As peças estão sob a guarda do Birmingham Museum and Art Gallery, na cidade inglesa de Birmingham. Uma seleção com alguns dos objetos mais importantes vai ficar em exposição no Birmingham Museum entre o dia 25 de setembro até o dia 13 de outubro. Depois da exposição, a coleção segue para o Museu Britânico para ser avaliada por especialistas.

O arqueólogo Kevin Leahy disse que a qualidade das peças indica que teriam pertencido à realeza anglo-saxã. “Parece uma coleção de troféus, mas é impossível saber se o tesouro resulta de saques feitos após uma única batalha ou se foi acumulado ao longo de uma longa e bem-sucedida carreira militar. Não sabemos como acabou sendo enterrado naquele campo, talvez tenha sido um tributo aos deuses pagãos. Ou talvez tenha sido escondido por conta de uma ameaça muito real”.

Fonte: Terra