Planárias podem ser a chave para a imortalidade

8 03 2012

Aquilo na cabecinha dela não são olhos, sim, eu sei, decepcionante...

Pesquisadores britânicos acreditam que platelmintos podem viver para sempre graças à capacidade de regeneração constante. Essa teoria foi formulada depois que especialistas da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, criaram uma colônia de mais de 20.000 platelmintos a partir de um único verme.

As planárias vivem em lagos e lagoas e têm a incrível capacidade de regeneração e multiplicação das partes de seu corpo. Por isso, quando verme tem uma de suas partes amputadas, conseguia se reconstituir novamente. Em outras palavras, os pedaços de uma única planária são capazes de criar músculos, pele, vísceras e cérebro, dando vida nova a um novo ser.

Entender como esse fenômeno funciona, bem como os processos químicos envolvidos pode ajudar cientistas a desenvolver novos métodos para permitir que seres humanos fiquem jovens por mais tempo.

Além disso, de acordo com um dos líderes da pesquisa, Aziz Aboobakes, os dados coletados vão ajudar a entender o que é preciso para um animal ser potencialmente imortal. “Nossa próxima meta é compreender os detalhes da evolução de um animal imortal”, disse ao The Telegraph.

Há muito, os platelmintos fascinam os cientistas pela sua capacidade de regeneração. Os estudos mais recentes revelaram que esse verme pode manter continuamente, e durante as regenerações, o comprimento de uma parte crucial de seu DNA, o telômero, responsável por proteger as funções celulares do envelhecimento.

Com um DNA fortalecido, os pedaços de uma única planária são capazes de criar músculos, pele, vísceras e cérebro, dando vida nova a um novo ser.

Via: Galileu

By: Luca Lobo





Ihh.. Sumiu mais um planeta!

28 02 2012

Você sabe como fazer um planeta sumir? Fazer com que ele trombe com outro bem maior é um jeito. Meio bruto e complicado, mas pode ser. Mas tem um jeito mais fácil. Qual? Procurar direito.

Em 2008 foi anunciado que o telescópio espacial Hubble observou Formalhaut –uma estrela a apenas 25 anos-luz de distância da Terra que possui um disco circunstelar. Esse disco, que consiste de restos da formação da estrela, poderia ser na verdade um disco protoplanetário, ou seja, um disco de gás e poeira que viria a formar planetas no futuro.

Tudo começou em 2004. Como Formalhaut está pertinho, estruturas mais fracas ao seu redor poderiam ser reveladas com uma técnica simples de ocultar a estrela e seu forte brilho. Com isso, o disco foi observado e uma análise cuidadosa mostrou uma pequena mancha brilhante bem suspeita. Seria um planeta? Em 2006 a observação foi repetida de maneira idêntica e… bingo! A manchinha brilhante se mexeu como se esperaria de um planeta! A notícia correu o mundo, afinal, era um planeta detectado diretamente. A imensa maioria dos exoplanetas são descobertos de maneira indireta, seja por “mini eclipses” nas estrelas hospedeiras, seja pelo “bamboleio” gravitacional promovido durante a mudança de posição em suas órbitas. Esse exoplaneta foi batizado de Formalhaut b.

Continue lendo »





Momento Filosófico… #14

17 03 2010

By: Luca Lobo





Macacos Metaleiros

3 09 2009

Pesquisa revela que macacos se acalmam ao som de Metallica

Um recente estudo estadunidense realizada na Universidade de Wisconsin-Madison revelou que saguis-cabeça-de-algodão relaxam ao som de Metallica.

Macacos alegam que curtem Metallica.

Macacos alegam que curtem Metallica.

Durante a pesquisa, conduzida pelo psicólogo Charles Snowdown e pelo músico David Teie, os saguis tiveram que escutar diferentes estilos musicais que expressavam duas sensações distintas: perigo e segurança.

A essas duas condições, os animais reponderiam com ansiedade ou relaxamento. “Estranhamente, a única resposta que deram a diversas amostras de músicas foi terem se acalmado com a banda de heavy metal Metallica”, revelou o professor Snowdown o jornal britânico Daily Telegraph.

“Macacos interpretam tons ascendentes e descendentes diferentemente dos humanos”, concluiu o pesquisador.

A pesquisa também revelou aspectos do som, como tom e intensidade, que expressam e influenciam o estado emocional do homem.

Fonte: CifraClub News