Hippiessauro Recomenda: The Darkness!

26 10 2013
.

.

Boa tarde de sábado queridos leitores, Hippiessauro Recomenda é uma coluna semanal no qual nosso mascote escreve sobre coisas que ele acha interessante, sejam estas livros, filmes, bandas, games, sites, canais no youtube ou qualquer outra coisa que ele gostaria de compartilhar com vocês. Hoje ele recomenda uma banda.

The Darkness é uma banda de glam e hard rock inglesa formada nos anos 2000 pelos irmãos Justin Hawkins (vocal) e Dan Hawkins (guitarra) e influenciada por bandas como Queen, AC/DC, Led Zeppelin, Judas Priest, Van Halen, T. Rex e Def Leppard. A banda é caracterizada pelos vocais estridentes e riffs que remetem perfeitamente aos anos 70 e 80.

A banda lançou 3 ablúns até agora, “Permission to Land”, ” One Way Ticket to Hell…And Back” e “Hot Cakes” depois de um hiato de quase 6 anos! Os membros da banda, em especial o Justin são super simpáticos e até arrecadam fundos para caridades, e um dos beneficiados? As crianças de rua do Brasil!

Mas fica o aviso, os vocais sãos extremamente agudos e não são pra qualquer um.

By: Hippiessauro

Traduzido por: Kappa Luca





Primeiro show de Queen com Adam Lambert será no Sonisphere

23 02 2012

Brian May (esquerda), Adam Lambert (centro) e Roger Taylor (direita).

O primeiro show do Queen com Adam Lambert nos vocais será no festival britânico Sonisphere. O evento acontece entre 6 e 8 de julho, no vilarejo de Knebworth, marcando o retorno do Queen ao local de seu último show com Freddie Mercury, em 1986, cinco anos antes de sua morte.

Há algum tempo Brian May e Roger Taylor, integrantes remanescentes do Queen, já falavam sobre sua vontade de sair em turnê, buscando um cantor para substituir Paul Rodgers, que deixou o grupo em 2009. Lambert, que despontou como finalista do American Idol, já havia se apresentado com os músicos no EMA 2011. “Julgando pelos e-mails que tenho recebido, essa decisão deixará muitas pessoas felizes”, declarou May, sobre a reação do público ao show no prêmio da MTV.

“Estou honrado em poder demonstrar meu respeito à memória de Freddie. Ele é um herói para mim e estou muito grato pela oportunidade de cantar músicas tão poderosas para os fãs desta banda lendária”, declarou Lambert no comunicado oficial (via The Guardian).

O Sonisphere 2012 ainda terá shows do Kiss, Faith No More, Incubus, Evanescence,Within Temptation, Wolfmother, The Darkness, Marilyn Manson, Mastodon, Cypress Hill, entre outros (boa line-up meu).

Agora sério, por melhor que você seja, tu realmente acha que vai substituir O Freddie Mercury? Acho que não.

By: Luca Lobo





15 Discos para entender o Hard Rock

29 05 2010

Hard Rock, um estilo musical criado nos anos 60, que se tornou uma das mais populares vertentes do Rock, é o estilo utilizado (ou que foi utilizado) como Van Halen, Led Zeppelin, Guns n’ Roses, Aerosmith, AC/DC, Scorpions, Deep Purple, Def Leppard, Black Sabbath, etc…

Criado pela banda The Kinks em 1964, com a música “You really got me”, o novo estilo veio crescendo desde então.

A lista a seguir, publicada no G1 que destaca 15 álbuns para entender melhor o hard rock:

The Kinks – “Greatest hits!” (1966)
Com um riff selvagem e um solo eletrificado, o guitarrista britânico Dave Davies praticamente inventou o hard rock  na faixa “You really got me”. Essa coletânea de singles reúne músicas da primeira fase do grupo, a mais barulhenta. Mais tarde o grupo se voltaria ao pop barroco psicodélico de discos como “Something else”, mas a semente da sujeira já estava lançada.

The Kinks - 'Greatest hits' Continue lendo »





Review: Guitar Hero 5

10 03 2010

Wii

O trilhonésimo Guitar Hero incrementou o ruim, e piorou o bom.

História

O Deus do Rock e o Capeta decidem fazer um pacto para juntar suas forças e criar mais uma banda perfeita, e é a sua banda….acabou. Sério, só isso! Sem aquelas cutscenes legais depois de cada fase mostrando o progresso da sua banda, mostrando o grande caminho a trilhar para ser uma estrela do rock. E diferente do 3 e do Aerosmith, você não deve mais tocar uma certa quantidade de músicas para passar de palco, toque duas músicas e você já destrava um novo palco. Claro, existe uma quantidade maior de palcos, também, são 85 músicas, mas não fique tão alegre, não é uma grande seleção como os dos antigos Guitar Heros, na verdade, chega a ser desapontante. Claro, temos grandes músicas e estrelas do rock como Kurt Cobain e Carlos Santana (ambos jogáveis), Rolling Stones, Bob Dylan, Queen, etc. Mas o resto…E vai lá saber Deus por que, foi incluindo músicas como Play That Funky Music e Rings of Fire (não me leve a mal, gosto de Country, mas não combina com Guitar Hero né?).

Kurt parece MENOS drogado na vida real...

O modo história falha um pouco por não ser…completo, mas ainda é divertido. Principalmente se você jogar com seus amigos (mas aí você é um riquinho com grana suficiente pra comprar toda uma banda).  Mas uma bela parte da diversão do modo história ou “carreira” é criar e customizar sua própria banda, muito chique!

Gráficos

Com certeza melhores que o do 3. Melhores que qualquer um (até agora) na verdade, mas não chega a ser aquela coisa linda, perfeita e maravilhosa, mas melhorou. As texturas, as luzes, os cenários os roqueiros, tudo parece bem mais real. E é nisso que o jogo falha, antes tínhamos aqueles SUPER palcos cheio de detalhes e robôs gigantes e fogos de artifícios, e etc. Agora, é só um palco comum (tudo bem, talvez nem tanto) mas perdeu muita parte da graça. Outra coisa ruim, o realismo, os roqueiros, apesar de parecerem gente, não agem como, é tudo muito falso, e é claro, ainda existem bugs, muito menos, mas ainda existem: como por exemplo, a mão do guitarrista atravessa a guitarra na hora de tocar, estúpido! Sim, não temos mais aqueles bugs horríveis como os de jogos anteriores, mas a Harmonix não parece estar muito afim de conserte-los, afinal, o jogo é pra tocar, e não pra ser bonito…né?

Nota: 7,5

Música/Som

As músicas e tal saem sem chiado, sem nada, e são boas (algumas). Todos os efeitos sonoros são bem bacanas, e são bem gravados, incluindo as vozes dos roadies no “Roadie Battle” (já falo sobre isso). Mas o jogo falha mesmo é na

Thank you Toronto!!!

seleção musical, um vexame, das 85 músicas, umas 20 são boas. Mas existe o GH Studio para criar e compartilhar suas próprias músicas e agora, você pode baixar e transferir músicas, assim, aumenta a sua coleção. O lado ruim disso? De todas as milhões de músicas disponíveis para baixar, apenas algumas são indispensáveis.

Nota: 6,0

Jogabilidade

Grande avanço, agora você pode não só jogar com a guitarra, agora também tem o baixo a bateria e o microfone. Fato interessante: a guitarra do GH3 não funciona no GH5, mas o microfone do High School Musical (o jogo é da minha irmã) funciona perfeitamente, hmm, bizarro…O saco é que agora  você não pode jogar apenas com o controle, pois ele faz parte do instrumento microfone e não tem nenhuma opção de mudar essa configuração, sério, deviam pensar nisso. Os controles funcionam bem, mas as vezes o Wii não consegue ler muito bem, o que atrapalha, muito…Mas nada revolucionário.

Nota: 8,5

Diversão

O jogo é muito divertido, assim como todos os outros Guitar Heros, existem milhões de coisas diferentes para você testar, Carreira; multyplayer; party play; treinamento; o Mii Freestyle, onde você joga com seus Miis, e cria sua

MEU DEUS!!! que cara feio!!!

própria música, aqui, é compatível o DS onde o jogador pode controlar, luz, camêra, efeitos especiais, etc. Depois, você salva a música e manda para seus amigos. No Roadie Battle, você deve juntar uma (ou duas) guitarras mais um (ou dois) DS, esse modo é muito divertido, pois você deve ajudar seu parceiro guitarrista a ganhar a batalha, e ao mesmo tempo atrapalhar o adversário, mas para isso deve realizar certas tarefas…Ou seja, GH5 é a fórmula da diversão garantida.

Nota: 10

Replay

O jogo tem muita coisa pra fazer, personagens, roupas e acessórios para destravar, músicas para zerar, estrelinhas para ganhar, essas coisas, isso mais o fator diversão é igual a fator replay alto. Acredite, esse jogo vicia (o que explica a redução de posts meus).

Nota: 10

Conclusão

Alugue o jogo, ou pense bem antes de comprar, a não ser que você seja um fã excêntrico muito louco de Guitar Hero, esse jogo deve ser estudado com cuidado antes de comprar, ou não…Afinal, ele é divertido não é? É, realmente…putz, q coisa difícil, deixe a nota final resolver esse problema. Mas a Harmonix podia melhorar na próxima.

Nota Final: 8,4

Veja o comercial com Hugh Henfer e as coelhinhas da Playboy:

E a edição especial do diretor:

PS: Porcaria de faixas pretas, vocês estragaram aquelas garotas…. Mas me salvaram do gordão.

By: Luca Lobo





Rock para não Roqueiros – Convertendo o Mundo – #50

10 03 2010

UAU! Edição 50, hehe, Rock nunca é demais…

By: Luca Lobo





Rock para não Roqueiros – Convertendo o Mundo – #48

8 03 2010

By: Luca Lobo





Rock para não Roqueiros – Convertendo o Mundo – #36

11 02 2010

By: Luca Lobo





Rock para não Roqueiros – Convertendo o Mundo – #26

22 01 2010

By: Luca Lobo





Rock para não Roqueiros – Convertendo o Mundo – #25

20 01 2010

By: Luca Lobo





Rock para não Roqueiros – Convertendo o Mundo – #24

18 01 2010

By: Luca Lobo