4 novos jogos da série Persona são anunciados

25 11 2013

Fãs da série prenderam o folego quando a Atlus  (desenvolvedora de Shin Megami Tensei e seu spin-off mais famoso: Persona) lançou um site com um cronômetro que finalmente chegou ao fim, não só revelando o altamente esperado Persona 5 como outros 3 novos jogos!

A apresentação dos novos projetos mostra que a Sega, nova dona da Atlus, está tentando expandir o universo Persona para onde der na telha. Além de uma continuação da série principal, a empresa também mostrou um jogo de música e ritmo, um spin-off exclusivo para o 3DS e até um sucessor espiritual de Persona 4 Arena.

Vale lembrar que nenhum desses games foram anunciados para o Ocidente ainda. Esperamos que seja apenas uma questão de tempo.

Leia o resto deste post »





Review: Super Smash Bros. Brawl

11 02 2010

Wii

A grande franquia de luta da Nintendo em seu melhor jogo até agora!

História

Por incrível que pareça, esse jogo tem sim uma história! Chamada “Subspace Emissary”, conta uma aventura de todos os personagens contra os vilões de sempre e mais um novo superforte Tabuu. A princesa Peach e sua amiga Princesa Zelda estão entretidas assistindo uma luta do bigodudo Mario contra o marshmallow Kirby, quando uma nave invade com seu exército de sombras e a grande Piranha Plant (da série Mario), que captura as princesas, depois que a planta é derrotada, uma figura desconhecida deixa uma bomba no estádio que ao explodir, engole tudo como se fosse um buraco-negro. No céu, Pit, o anjinho assiste tudo e pede permissão para descer na Terra e ajudar, daí pra frente… A aventura é muito legal, com um roteiro interessante, inimigos bizarros e chefões famosos como Meta Ridley e Rayquaza. É difícil ficar sem terminar a história.

Tabuu, o malvadão

O jogo conta com um exército de 37 personagens que diferentes com a incrível adição de Solid Snake (Metal Gear Solid) e Sonic the Hedgehog (preciso falar?), com ataques diferentes, que faz de cada um, único, o chato é não ter o Shadow como personagem jogável, mas ele aparece como Assist Trophy, uma outra trupe de personagens que te ajudam no meio da luta (incluindo Lakitu, Nintendog, Samurai Goroh, e muitos outros), além é claro das pokebolas e dos itens. E é claro, os Final Smashes, ataques especiais que só são ativados ao quebrar a Smash Ball (cada personagem tem seu próprio final Smash). Deu pra perceber que o jogo é bem diversificado né?

Gráficos

"Meche comigo não saco?"

A intenção era deixar extremamente realista, e não é que conseguiram? O velho macacão do Mario se transformou num jeans, o Sonic é mais realista aqui do que nos próprios jogos, Link, Zelda, Luigi, Lucario, muito bem feitos, muito bonitos e muito bem polidos. O jogo não tem slowdowns, os cenários são detalhados, bem construídos, com muitos detalhes, como por esemplo, aquelas pedrinhas no asfalto são perfeitamente visíveis. As cutscenes ficaram perfeitas, com uma animação muito bem feita. O jogo tem um dos melhores gráficos que já vi para Wii, por que as coisas parecem com o que deveriam (diferente do jeans-veludo do Mario em SMG).

Nota: 10

Som

Perfeita, as musicas originais do jogo são lindas. Uma mistura de tudo, rock, opera e eletrônico que formaram uma melodia sagrada e que cria um clima perfeito e energético para uma luta, sem ela, o jogo não teria metade da graça. E o som sai da TV em toda qualidade possível, os personagens também foram muito bem dublados. O jogo ainda vem com uma montanha de musicas de jogos antigos remasterizadas para você destravar ao longo da jornada. Icluindo clássicos como o tema do Pokémon Red/Blue e Termina Field de The Legend of Zelda: Majora’s Mask, e minha favorita: Live and Learn de Sonic Adventure 2

Nota: 10

Jogabilidade

Muito bom o que os caras fizeram nessa categoria, o jogo pode ser jogado com todos os tipo de controle: Wii Remote sozinho, ou com Nunchuck, Classic Controler e GameCube Controler, ou seja, é por gosto mesmo (eu prefiro Wii Remote sozinho, que dá aquela sensação de arcade). Claro, os botões de ataque, andar, defesa, etc. mudam de controle para controle, mas se você tem um preferido, é muito fácil decorar. O Wii lê os controles perfeitamente, mesmo quando tem mais de um jogador (o que é bem mais legal), e o jogo é fácil para casuais (A ataca, B é ataque especial, pra cima pula) e extremamente estratégico para os hardcores (A pra cima, B pra cima, ataque correndo, pula, pula de novo, B pra baixo, A na diagonal correndo). Com controles, não encontrei nenhuma dificuldade, claro, nenhuma inovação, mas isso realmente não torna a experiência mais degradante.

Nota: 8,0

Diversão

Preciso dizer? São 37 personagens diferentes cada um com uma lista gigante de ataques distintos. O modo história é muito legal, no estilo plataforma, mas com gráficos 3D, cutscenes lindas, e inimigos bizarros, modo multiplayer, para até 4 jogadores em um só Wii (para jogar com os amigos), o modo multiplayer online para até 4 jogadores desconhecidos, um minigame, missões, demos de jogos antigos e muito mais. Com tudo isso, você nem vê o tempo passar, e o jogo é realmente divertidíssimo, de todos os jeitos. Mas o jogo fica chato se você não tiver com quem jogar, afinal, é um jogo de luta!

Devil, o Assist Trophy mais excêntrico do jogo

Nota: 9,0

Replay

Se você tem amigos, esse jogo é perfeito pois não tem como enjooar (mentira, tem), se não tem, o jogo é maneiro, até você terminar o que fazer (o que é muita coisa) ou as vezes nem isso. Mas graças à Deus tem um modo online, que multiplica o fator. O jogo é viciante, mas pode enjooar depois de umas 30 horas de jogo, o modo online salva, mas não é perfeito. O chato mesmo é jogar sozinho.

Nota: 8,0

Conclusão

O jogo do século é um Must-Buy, desde que você tenha amigos que gostem também, que queiram jogar, ou que você tenha internet. Senão… nem vale a pena comprar.

Nota Final: 9,0

PS: Mulher de amigo meu pra mim é homem. Por isso você  homem da minha vida!

By: Luca Lobo





Sega decide lançar Sonic 4

4 02 2010

Após manter guardar todos os segredos sobre o “Project Needlemouse”, a produtora Sega anunciou nesta quarta-feira (4) no Japão que o projeto se trata do game “Sonic 4”. O jogo será lançado no verão norte-americano e será vendido por meio de download nas lojas virtuais dos consoles PlayStation 3, Xbox 360 e Wii.

Tava na hora de fazer um jogo bom do Sonic de novo.

O título é uma continuação direta de “Sonic 3” e de “Sonic & Knuckles”, lançados no Mega Drive em 1994. Na sua versão de 2010, o jogo da mascote da Sega unirá gráficos em 3D com o esquema de jogo clássico da série, em 2D. Desse modo, Sonic volta a usar sua velocidade supersônica, seus pulos e habilidades especiais para enfrentar os inimigos robóticos criados pelo vilão Dr. Robotnik (Dr. Eggman).
A Sega tenta inovar, tornando “Sonic 4” um título baseado em episódios. Desse modo, o jogo contém a palavra “Episode I” no nome. “Imaginem que o game é parte de uma grande história com o porco-espinho e este game é a primeira parte dela”, contou Ken Balough, gerente de marcas da Sega, ao site especializado GameSpot. “Quando os fãs terminarem de jogar a primeira parte, ficarão ansiosos para saber o que acontecerá no ‘Episode II’”.
A produtora anunciou o “Project Needlemouse” em setembro passado e consultou os fãs na internet para saber quais personagens da franquia eles gostariam de ver no game. O resultado da eleição fez com que somente Sonic fosse jogável no game. Com isso, a Sega quer voltar às raízes da série que estava desgastada por conta do fracasso nas vendas dos últimos títulos para os consoles atuais.

By: Luca Lobo