Jornal do Vaticano elege os dez melhores discos de todos os tempos

15 02 2010

Revolver em 1º lugar. Não concordo nem discordo, muito pelo contrário.

O jornal semi-oficial do Vaticano publicou neste fim de semana uma lista elegendo os melhores discos da música popular mundial, que incluem nomes do pop e do rock.

A lista foi publicada no periódico “L’Osservatore Romano”, e traz algumas indicações surpreendentes, como “Thriller” de Michael Jackson, que fala sobre filmes de terror e zumbis, e “Achtung Baby”, do U2, onde Bono Vox faz referências à religião.

O jornal classifica sua lista como “semi-séria” e complementa: “Um pequeno guia de resistência musical que pode ser útil durante esta época do ano em que, além do inverno rigoroso, temos que aguentar a onda crescente de festivais”, em referência ao festival de Sam Remo, que começa nesta segunda.

Confira a lista de discos selecionados pelo Vaticano como os melhores da música:

The Dark Side of The Moon em 3º

1. The Beatles – Revolver

2. David Crosby – If I could Only Remember My Name

3. Pink Floyd – The Dark Side of the Moon

4. Fleetwood Mac – Rumours

5. Donald Fagen – The Nightfly

6. Michael Jackson – Thriller

7. Paul Simon – Graceland

8. U2 – Achtung Baby

9. Oasis – (What’s the story) Morning Glory

10. Carlos Santana – Supernatural

Segundo álbum do Oasis, What's the Story (Morning Glory) fica em 9º

by: Pedro A.





Novo presidente do Chile comemora dançando Thriller

21 01 2010

O NOSSO presidente é bêbado demais pra dançar…

By: Luca Lobo





Visita a um playgroud fez Michael Jackson não jogar fora ‘Thriller’

27 09 2009

Por muito pouco os fãs de Michael Jackson jamais teriam conhecido seu maior sucesso. O astro pop estava pronto para jogar fora as gravações do álbum Thriller, até fazer uma visita a um playground, que o teria inspirado e finalmente decidido lançar o que no futuro se tornou o álbum mais vendido da história, segundo o site News Of The World.

get (1)

Em algumas gravações antigas de uma entrevista dos anos 80, Jackson conta que estava pronto para se livrar do álbum, que custou US$ 750 mil para ser feito, porque o achava depressivo. “Thriller soou tão triste. Uma mistura depressiva. Quando ouvimos o álbum todo, escorriam lágrimas. Eu chorei como um bebê.”
O cantor ainda contou que deixou o estúdio West Lake, em Los Angeles, e passou um tempo sozinho, observando crianças em um playground, o que o fez pensar sobre o assunto. “Eu me senti péssimo. Um dos homens da manutenção do estúdio tinha uma bicicleta e eu a peguei e fui até a escola e fiquei vendo as crianças brincando.”
Depois de ficar remixando uma música por semana, Thriller finalmente foi lançado e vendeu mais de 104 milhões de cópias, até 2006, ao redor do mundo, transformando-o em um fenômeno pop.